Mothern - Manual da Mãe Moderna

Para comprar o livro
Mothern - Manual da Mãe Moderna:
Matrix Editora
Saraiva
Fnac
Siciliano
Submarino

As 500 melhores coisas de ser mãe

Para comprar o livro
As 500 melhores coisas de ser mãe:
Matrix Editora
Saraiva
Siciliano
Submarino

Mothern no GNT
Para assistir ao programa no GNT:

Terceira temporada
Domingo 03:33
Domingo 17:02
Terça 23:31
Quarta 14:00
Quinta 11:00

Leia e deixe seu recado
Leia e deixe o seu recado

Leia Também
Nossa primeira blogada.
Mothern. Vale a pena ser uma?
A Verdade.
Restaurante com crianças: mantendo a finesse.
Tchau, cocô!
Meu blog, meu filho.
Programas de curumim.
Porque contratar uma mothern.
Abomináveis.
O novo pai.
Unha é útil!
Primeiro Quiz Mothern.
Os piores pais.
Susi Foda.
Meu marido e sua performance.
Manual de convivência com amigas motherns.
Manual de convivência com amigos sem filhos.
A saga da escolha de uma escolinha.
Comendo os convidados.
Cabeleireira por um dia.
Marquinho,o sedutor de menores.
A teoria dos inversos proporcionais.
De mudança.
O que são 2 anos, afinal?
Matemática motherna.
No embalo das cólicas.
Chupeta no lixo.
Post-preguiça-descontrol.
Arquitetura motherna I (banheiros públicos).
Arquiteturamotherna II (hotelaria).
Aunião duradoura.
O comercial que não vale um Danoninho.
Laura, versão 3.3.
Boanoite, Cinderella.
O brinquedo abominável.
Mais lenha para a Borralheira.
Técnicas avançadas de alimentação infantil.
A bolsa mothern.
Cólica ou refluxo?
Só no sapatinho.
Tecnologia a (des)serviço da mothern.
A mascote.
Operação brinco.
De começos e outras dores.
Mau-humor é uma merda.
"Diga-me o que ledes..."
Feira motherna.
O Homem-Banguela.
Organizações Mothern.
Nana neném.
Por quê?!
O poder persuasivo do choro.
Serviço de branco.
A arte de enganar crianças.
Manual Mothern de Sobrevivência I - Reunião de pais.
"...é tarde, é tarde, é tarde."
Manual Mothern de Sobrevivência II - Festinha de Aniversário.
Chove,chuva
Voce sabe que está envelhecendo...
Manual Mothern de Sobrevivência III- Viagem de carro.
A mãe de 30.
Poesia para Dedé.
Rosa, a cor suprema.
Não é a mamãe!
A menina de tres.
Síndrome da Proximidade das Férias.
O verão para as grávidas.
Hey, mister DJ!
A comida ambulante.
Babáou escolinha?
Cagada no clube.
Deupositivo. E agora?
SociologiaMotherna
Para entender as mães.
A Fal e os livros.
O segundo filho.
Muito além da Susi.
O dia da posse.
Koan
Truques bizarros para adormecer crianças.
Porque não ver o filme da Xuxa.
Para entender as mães II.
Ligada ou desligada?
Diálogo motherno.
Condicional.
Festa de 1 ano.
O resguardo.
Fimde caso.
Para os 10 anos do menino.
Não-post.
Todos os nomes da coisa.
Ensinando a pedalar.
Recaída.
Um post de carnaval.
Desejo de grávida.
A arte de receber com crianças em casa.
XY.
Manual de convivência com amigos sem blogs.
Diálogos do casamento I.
Paras empre.
Diálogos do casamento II.
Hai Kai da Alice.
Manual de Convivência com Amigos Blogueiros.
A mãe-adolescente.
Pânico I - a mancha.
Drops Kids.
Talk Sex with Flávia Johanson.
Artigos de luxo para a infância do séc. XXI.
Abril.
De quem é o meu peito?
Técnicas de escovação dental infantil.
20 dicas para o Dia das Mães.
A mãe lesada.
Guia de Sobrevivência Mothern IV - Viagens de trem.
Mulheres Admiráveis I.
A mãe criança.
3 dicas rápidas para o banho do seu filho.
O menino nota 10.
Pequenos prazeres femininos I.
E assim se passaram 3 anos.
Flagrante de uma não-mothern.
Chatos convictos.
A menina que vive num musical.
Educação sonora.
Clube da Luta.
Mamãe é uma festa.
Sexta-feira, Clarice e algo mais.
Carta aberta ao presidente da CBF.
Guilherme Augusto Araújo Fernandes.
Dia de sol. Noite sem luz.
Elogio ao não.
As flores do bem.
Na verdade.
Chá de bonecas.
Passou, passou.
Poema da Fal para a Nina.
Ô Cridê!!!
Na feira com a Helô.
It's okay.
Pensando bem.
Primeiro Glossário Mothern.
A mãe superintendente.
Rimando.
Bloody sunday.
No elevador com a Moema.
The Great Fashion Disaster.
Escravizados por um ursinho azul.
A Outra.
O pai que não ajuda.
ARTI ou o Artesanato Reciclado Tosco Infantil.
Viajando sozinho(a).
É possível, sim.
Filha de peixe...
A mulher que se apaixonou pelos peixes.
Tody, o cão emprestado.
Dá pra ser.
Mulheres admiráveis - II.
Viajando com a Zara.
Dicionário Bernardês-Português (por Pedro Vittiello).
A Arca de Laura.
Racionamento.
Manual Mothern de Sobrevivência V – Organização de festas infantis.
O homem de 40.
Não tem comparação.
Eu, não.
Asilo GrandMotherns.
A incrível receita salvadora do Leite de Cereais.
Minha professora Geralda.
A Síndrome do Sapo Cantor.
TPM ou Como aproveitar um dia de fúria.
Não estamos grávidas.
Coca-cola é isso aí.
Economia motherna I – Produtos genéricos.
Os shows da vida.
Unplug and play.
Carol é vítima da moda dos outros.
A criança indobrável.
Manual de sobrevivência Mothern VI – Férias escolares.
Disney, sempre assim.
Estive na Bahia e antes não tivesse me lembrado de você.
Pequena advertência Mothern.
Então é Natal.
Matrioshka.
Fim de ano na moita.
Tomé, quem?!
Má-mãe ou A culpa também é uma merda.
Alê e o brinquedo de castigo.


Escreva sua opinião, comentário, sugestão etc.

motherns@hotmail.com


Outros Blogs
alice
afrodite
ask the dust
a teus pés
bloggete
blowg
brazileira preta
colega
copy & paste
daniel galera
daniel pellizzari
delicias cremosas
drops da fal
enigmatic mermaid
el latin lover
fel
fezoca's blurbs
gente
full giu
heranças
historias, estorias e afins
interney
internetc.
kaleidoscopio
lado b
lets blogar
luisa
malgardee
mario av
marketing hacker
moshi moshi
mosteiro virtual
mui gats
mulherzinha
mundoperfeito
nadas
oba fofia
o relicário
plenamente
rendição
síntesedas antíteses
speed log
sub rosa
the obvious?
wumanity
zamorim
zel


Alguns Sites
02 neuronio
adbusters
baderna
clube do bebe
corre cotia
palavra cantada
tpm


Jabá dos Maridos
Ki-Aikidô
Massive Reggae


Foto das Motherns
Márcia Charnizon


Blog Design
Laura Guimarães


Programação
Giuliana Xavier


Arquivos


ATOM FEED



This page is powered by Blogger.
 

14.3.07:::
 

A Mary W. postou, eu copy-pastei:



Contos de fadas homossexuais para estudantes britânicos

Reis homossexuais, mães lésbicas e pingüins gays - esses são os protagonistas de um novo tipo de livro escolar para crianças britânicas. Projeto piloto tem como objetivo gerar tolerância sexual entre os pequenos, mas seus pais não estão gostando

Da Der Spiegel

Era uma vez um príncipe que estava procurando sua futura rainha. Ele foi apresentado a uma princesa, duas princesas... e se apaixonou por outro príncipe. Eles se casaram em uma linda cerimônia e viveram juntos felizes para sempre. Parece uma comédia gay underground? Não é - o texto em questão é de um livro escolar.

Os alunos no Reino Unido aprendem sobre a diversidade sexual e estruturas familiares alternativas desde muito cedo. Um esquema piloto patrocinado pelo Estado em 14 escolas elementares - freqüentadas por crianças de quatro a 11 anos - está gerando problemas por sua mensagem sexual liberal.

Pais conservadores e grupos religiosos temem que histórias como essa, dos dois príncipes apaixonados, possam corromper moralmente as crianças e promover a homossexualidade. "Não me incomodo com o que adultos fazem em consenso mútuo, mas não tenho certeza que isso deva ser imposto às crianças", diz Andy Hebberd, fundador do grupo Organização de Pais.

Os responsáveis pelo projeto, chamado "No Outsiders", dizem que os livros corrompem tanto a moral quanto Cinderela - o amor, não o sexo, está no coração da questão. As crianças não têm problema com isso, mas seus pais sim, diz Mark Jennett, responsável pelo treinamento dos professores. "O problema não vem das crianças, mas da ansiedade dos adultos."

Além de "King & King" (rei e rei), haverá outros livros com pais de mesmo sexo. "Tango Makes Three" (Tango faz três) apresenta um filhote de pingüim com dois pais, enquanto "Spacegirl Pukes" é um livro de fotografias sobre duas mães que enviaram sua filha em uma viagem espacial. Os textos constam da lista recomendada para as crianças nas escolas.

"A coisa mais importante nesses livros é refletir a realidade das crianças. Sou formada em literatura infantil e sei como é poderosa para formular os valores sociais e promover o desenvolvimento emocional", disse a diretora do projeto, Elizabeth Atkinson, ao "The Observer" no domingo (11/3).

Ela acrescentou que livros escolares tradicionais - que não incluem relacionamentos homossexuais - "silenciam uma mensagem social" e podem levar as crianças a serem alvos de provocação na escola mais tarde, se forem homossexuais ou assim consideradas.

Se tiver sucesso, o esquema será estendido por todo o país. Ele conta com um patrocínio de 600.000 libras (em torno de R$ 2,4 milhões) do Conselho de Pesquisa Social e Econômica do governo e tem o apoio do Sindicato Nacional de Professores e Conselho Geral de Ensino.

Enquanto Jennett chama o "No Outsiders" de "vanguarda", Simon Calvert, do Instituto Cristão, acredita que a maioria dos pais ficaria "abismada" com os personagens gays. Ao promover ativamente a homossexualidade nas escolas, o "No Outsiders" está voltando a uma antiga batalha legal, disse ao Observer.

O parágrafo em questão é a seção 28, uma emenda do Ato de Governo Local de 1988 que proibiu as escolas e autoridades locais de "promoverem a homossexualidade" ou sua aceitação como "relacionamento familiar pretendido". O parágrafo foi publicado em resposta a uma publicação escolar chamada "Jenny Lives with Eric and Martin" (Jenny mora com Eric e Martin), que gerou um debate raivoso quando foi publicado, há vinte anos.

Mas os tempos mudaram, e o governo liberal de Tony Blair tem sido muito mais tolerante com a homossexualidade que seus predecessores. A seção 28 foi revogada em 2003 e o casamento homossexual legalizado em 2005. O projeto "No Outsiders" é a primeira tentativa em grande escala de colocar livros sexualmente tolerantes de volta à lista de leitura recomendada às crianças - mas talvez sejam seus pais que precisem de professores de tolerância.


...

Nós, que adoramos a idéia, esperamos que alguma editora nacional se anime logo a lançar uma tradução desses títulos por aqui ou, quem sabe, que algum escritor local se aventure no assunto. Enquanto isso não acontece, que tal se a historinha desta noite, aquela que a gente inventa na cama pras crianças, tiver algum personagem gay, assim, retratado sem nenhum preconceito? Vamos tentar?
:-)

PS: Não deixem de ler também o post da Mary W. sobre esta matéria, porque as colocações dela são sempre ótimas.

:: Ju ::


7:36 AM

9.3.07:::
 

Eu ando trabalhando tanto que a matéria de ontem passou batida. Só vi hoje: Mães modernas viram heroínas na TV e na vida real. Só que, na vida real, eu tou bem longe de ser heroína.

: : Laura : :


7:01 AM

 

Para o episódio de amanhã:

Escolhas, palpites e ansiedades

A vida da mãe moderna é cheia de dúvidas e tensões:

- Escola antroposófica ou construtivista?
- A festa da melhor amiga ou uma noite de descanso?
- Meditar ou descabelar?
- Sexo selvagem ou papai-e-mamãe?
- Ir pra casa ou trabalhar até mais tarde?
- Meninas superpoderosas ou power rangers?
- Mulher maravilha ou profissão perigo?
- O palpite da babá ou o da médica?
- O palpite da sogra ou o da amiga da tia do seu porteiro?
- Alopatia ou homeopatia?
- Should I stay or should I go?


: : Laura : :


6:02 AM

2.3.07:::
 

Texto da Ju para o segundo episódio de Mothern no GNT, amanhã às 20 horas:

A noite

Dizem que à noite todos os gatos são pardos.
Poderíamos completar: e todas as mães são insones.
Aliás, o sonho de consumo máximo das recém-paridas é um bebê que durma a noite inteira. Sorte de poucas. Se você também não foi uma delas, deve se lembrar do look Família Adams que acompanha as mulheres nesse período. Haja pancake.
Mas como me disse uma vez uma mãe de adolescente: "não reclame, amiga. Pelo menos por enquanto ele está em casa acordado com você!" É... quem foi mesmo que falou que ia ser fácil?


11:43 AM

1.3.07:::
 

Meu vizinho Marcelo vai abrir um bar, o Social, na cidade dos butecos. O estabelecimento ainda não está pronto, mas o blog, sim. Apareçam , antes que as mesas fiquem todas cheias.

* * *

E só ontem eu vi que a Rosa, que sempre fez coisas lindas, faz slings também. Não sabe o que é um sling? Leia a Dani, aqui e aqui.


: : Laura : :


7:36 PM