Mothern - Manual da Mãe Moderna

Para comprar o livro
Mothern - Manual da Mãe Moderna:
Matrix Editora
Saraiva
Fnac
Siciliano
Submarino

As 500 melhores coisas de ser mãe

Para comprar o livro
As 500 melhores coisas de ser mãe:
Matrix Editora
Saraiva
Siciliano
Submarino

Mothern no GNT
Para assistir ao programa no GNT:

Terceira temporada
Domingo 03:33
Domingo 17:02
Terça 23:31
Quarta 14:00
Quinta 11:00

Leia e deixe seu recado
Leia e deixe o seu recado

Leia Também
Nossa primeira blogada.
Mothern. Vale a pena ser uma?
A Verdade.
Restaurante com crianças: mantendo a finesse.
Tchau, cocô!
Meu blog, meu filho.
Programas de curumim.
Porque contratar uma mothern.
Abomináveis.
O novo pai.
Unha é útil!
Primeiro Quiz Mothern.
Os piores pais.
Susi Foda.
Meu marido e sua performance.
Manual de convivência com amigas motherns.
Manual de convivência com amigos sem filhos.
A saga da escolha de uma escolinha.
Comendo os convidados.
Cabeleireira por um dia.
Marquinho,o sedutor de menores.
A teoria dos inversos proporcionais.
De mudança.
O que são 2 anos, afinal?
Matemática motherna.
No embalo das cólicas.
Chupeta no lixo.
Post-preguiça-descontrol.
Arquitetura motherna I (banheiros públicos).
Arquiteturamotherna II (hotelaria).
Aunião duradoura.
O comercial que não vale um Danoninho.
Laura, versão 3.3.
Boanoite, Cinderella.
O brinquedo abominável.
Mais lenha para a Borralheira.
Técnicas avançadas de alimentação infantil.
A bolsa mothern.
Cólica ou refluxo?
Só no sapatinho.
Tecnologia a (des)serviço da mothern.
A mascote.
Operação brinco.
De começos e outras dores.
Mau-humor é uma merda.
"Diga-me o que ledes..."
Feira motherna.
O Homem-Banguela.
Organizações Mothern.
Nana neném.
Por quê?!
O poder persuasivo do choro.
Serviço de branco.
A arte de enganar crianças.
Manual Mothern de Sobrevivência I - Reunião de pais.
"...é tarde, é tarde, é tarde."
Manual Mothern de Sobrevivência II - Festinha de Aniversário.
Chove,chuva
Voce sabe que está envelhecendo...
Manual Mothern de Sobrevivência III- Viagem de carro.
A mãe de 30.
Poesia para Dedé.
Rosa, a cor suprema.
Não é a mamãe!
A menina de tres.
Síndrome da Proximidade das Férias.
O verão para as grávidas.
Hey, mister DJ!
A comida ambulante.
Babáou escolinha?
Cagada no clube.
Deupositivo. E agora?
SociologiaMotherna
Para entender as mães.
A Fal e os livros.
O segundo filho.
Muito além da Susi.
O dia da posse.
Koan
Truques bizarros para adormecer crianças.
Porque não ver o filme da Xuxa.
Para entender as mães II.
Ligada ou desligada?
Diálogo motherno.
Condicional.
Festa de 1 ano.
O resguardo.
Fimde caso.
Para os 10 anos do menino.
Não-post.
Todos os nomes da coisa.
Ensinando a pedalar.
Recaída.
Um post de carnaval.
Desejo de grávida.
A arte de receber com crianças em casa.
XY.
Manual de convivência com amigos sem blogs.
Diálogos do casamento I.
Paras empre.
Diálogos do casamento II.
Hai Kai da Alice.
Manual de Convivência com Amigos Blogueiros.
A mãe-adolescente.
Pânico I - a mancha.
Drops Kids.
Talk Sex with Flávia Johanson.
Artigos de luxo para a infância do séc. XXI.
Abril.
De quem é o meu peito?
Técnicas de escovação dental infantil.
20 dicas para o Dia das Mães.
A mãe lesada.
Guia de Sobrevivência Mothern IV - Viagens de trem.
Mulheres Admiráveis I.
A mãe criança.
3 dicas rápidas para o banho do seu filho.
O menino nota 10.
Pequenos prazeres femininos I.
E assim se passaram 3 anos.
Flagrante de uma não-mothern.
Chatos convictos.
A menina que vive num musical.
Educação sonora.
Clube da Luta.
Mamãe é uma festa.
Sexta-feira, Clarice e algo mais.
Carta aberta ao presidente da CBF.
Guilherme Augusto Araújo Fernandes.
Dia de sol. Noite sem luz.
Elogio ao não.
As flores do bem.
Na verdade.
Chá de bonecas.
Passou, passou.
Poema da Fal para a Nina.
Ô Cridê!!!
Na feira com a Helô.
It's okay.
Pensando bem.
Primeiro Glossário Mothern.
A mãe superintendente.
Rimando.
Bloody sunday.
No elevador com a Moema.
The Great Fashion Disaster.
Escravizados por um ursinho azul.
A Outra.
O pai que não ajuda.
ARTI ou o Artesanato Reciclado Tosco Infantil.
Viajando sozinho(a).
É possível, sim.
Filha de peixe...
A mulher que se apaixonou pelos peixes.
Tody, o cão emprestado.
Dá pra ser.
Mulheres admiráveis - II.
Viajando com a Zara.
Dicionário Bernardês-Português (por Pedro Vittiello).
A Arca de Laura.
Racionamento.
Manual Mothern de Sobrevivência V – Organização de festas infantis.
O homem de 40.
Não tem comparação.
Eu, não.
Asilo GrandMotherns.
A incrível receita salvadora do Leite de Cereais.
Minha professora Geralda.
A Síndrome do Sapo Cantor.
TPM ou Como aproveitar um dia de fúria.
Não estamos grávidas.
Coca-cola é isso aí.
Economia motherna I – Produtos genéricos.
Os shows da vida.
Unplug and play.
Carol é vítima da moda dos outros.
A criança indobrável.
Manual de sobrevivência Mothern VI – Férias escolares.
Disney, sempre assim.
Estive na Bahia e antes não tivesse me lembrado de você.
Pequena advertência Mothern.
Então é Natal.
Matrioshka.
Fim de ano na moita.
Tomé, quem?!
Má-mãe ou A culpa também é uma merda.
Alê e o brinquedo de castigo.


Escreva sua opinião, comentário, sugestão etc.

motherns@hotmail.com


Outros Blogs
alice
afrodite
ask the dust
a teus pés
bloggete
blowg
brazileira preta
colega
copy & paste
daniel galera
daniel pellizzari
delicias cremosas
drops da fal
enigmatic mermaid
el latin lover
fel
fezoca's blurbs
gente
full giu
heranças
historias, estorias e afins
interney
internetc.
kaleidoscopio
lado b
lets blogar
luisa
malgardee
mario av
marketing hacker
moshi moshi
mosteiro virtual
mui gats
mulherzinha
mundoperfeito
nadas
oba fofia
o relicário
plenamente
rendição
síntesedas antíteses
speed log
sub rosa
the obvious?
wumanity
zamorim
zel


Alguns Sites
02 neuronio
adbusters
baderna
clube do bebe
corre cotia
palavra cantada
tpm


Jabá dos Maridos
Ki-Aikidô
Massive Reggae


Foto das Motherns
Márcia Charnizon


Blog Design
Laura Guimarães


Programação
Giuliana Xavier


Arquivos


ATOM FEED



This page is powered by Blogger.
 

30.5.03:::
 

Saideira

Neste fim de semana, dias 31 e 1º, vai acontecer na Casa do Conde a festa de encerramento do Comida di Buteco. E meu dj preferido vai dar uma canja. Hmmmm...

: : Laura : :


11:38 AM

 

A Vânia escreveu lá no guestbook:
Sei que muito já se falou sobre música por aqui. Mas o que fazer quando sua filha de 4 anos, influenciada por outros, gosta e começa a enveredar por estilos musicais e danças trash que você e o pai abominam?... axés, pagodes e outros dissabores, por exemplo.

Vânia querida, entenda uma coisa: criança é brega. Meninas de quatro anos (ok, existem exceções) estão no auge de tudo o que o bom gosto vigente abomina. Cabe a vocês pais educarem essa pedra bruta nas coisas que prestam na vida. Não proíba as danças trash, você só vai piorar a coisa tornando-a mais atraente. Minha meninas ganharam (dos próprios pais, num momento-acidente!) o cd do Rouge, tocaram por semanas e agora, graças a Jah, esqueceram dele. Mas, se a coisa estiver feia, tipo danças muito sexualizadas, vale a pena ter um papo na escola, com a babá, a tia ou seja lá quem estiver ensinando a bobagem ‘a sua pequena. Ninguém merece ver a filha dançando a dança do carrinho, da garrafa, do cabo de vassoura ou sei lá mais o quê. Não deixe a pequena ver tv no domingo, com concursos de “pernas” e com pobres garotinhas de top e microssaia rebolando feito sex bombs.

Mas o mais importante mesmo, é você combater a influência maligna com boas referências. Ponha pra tocar o seu vinil dos Saltimbancos, o da Arca de Noé. Leia os encartes, os livros e conte as histórias. Mostre tudo da Palavra Cantada. Conhecemos recentemente o Mil Pássaros, com histórias da Ruth Rocha, lindo, lindo. Procure o cd do Clic e o dos Meninos de Araçuaí. Ouça os seus discos, divida com ela seus conhecimentos. Essa fase passa logo. E se prepare: daqui a uns dez anos, é ela quem vai criticar o seu gosto musical.

: : Laura : :


11:04 AM

29.5.03:::
 

-----Mensagem original-----
De: ´Lauro Machado Coelho´
Enviada em: 29/05/2003 17:58:20
Para: Vera Corrêa
Assunto: Re:

Conta para ela que a ópera é uma jovem senhora de 406 anos -- ela nasceu em fevereiro de 1597 -- e, apesar de muita gente andar por aí dizendo que ela morreu, engraçado, ela não está nem doente.
Conta pra ela que hoje à tarde eu chorei feito gente grande -- não é força de expressão não, é a pura verdade -- ouvindo a gravação de "Dead Man Walking", uma ópera estreada em outubro de 2000, de um americano chamado Jake Heggie.
Conta pra ela que a ópera -- o musical também -- atinge a gente desse jeito, de fazer um boboca sessentão chorar sozinho, sentado diante de seu computador, porque trabalha com a música, que faz ligação direta com o que a gente tem de mais sensível,de mais íntimo, de mais secreto.
É verdade que a maioria das pessoas -- com a bemaventurada exceção da Nina -- não pára de falar para começar a cantar. Mas também não fala em versos -- exceto nas peças de Shakespeare ou de Racine. Não tem triângulos no meio da cara nem o olho na testa -- exceto numa tela de Picasso. Não dá passinhos de dança pela rua em vez de andar -- exceto num balé de Balanchine. Há uma coisa, na arte, chamada convenção, sem a qual a vida seria muito triste.
Lembra para ela aquele trecho do "Bonde" em que Blanche DuBois diz ao Mitch:
Who wants real? I want magic! That's what I try to give people. I do misrepresent things. I don't tell the truth. But I tell what ought to be the truth. If that is a sin, then let me be damned for it!
O texto dela é gostosinho, fluente, gostoso de ler. Trazendo para os outros esse depoimento de quem vê, na filha criança -- e portanto sem censura -- a poesia que ela mesma, talvez, sempre tenha tido vergonha de assumir (a gente tem de enviadar de vez em quando!), ela também, à sua maneira, está fazendo mágica.
Obrigado por ter me mandado esse texto da minha xará. Gostei muito.
Um beijo para as três, avó, filha, neta.
Lauro.


Também gostei muito. E (oh, God!) lá vou eu enviadar mais : )

: : Laura, a filha da amiga do Lauro : :


7:49 PM

28.5.03:::
 

A Broadway é aqui.

Eu só fui ‘a ópera uma vez na vida. Eu não vi Moulin Rouge. Eu evitei Evita, eu matei Romeu e Julieta. O musical não é meu gênero de cinema favorito, e eu fico feliz que a Disney tenha parado com as longas cenas cantadas nas suas animações (fora a Pequena Sereia, é claro). Minha mãe até tentou me aplicar no glamouroso mundo das falas cantadas, vi Ginger, Fred e tentei _juro _ gostar de West Side Story. Sei quase de cor a coreografia de Cantando na Chuva e me emocionei com Dançando no Escuro. Mas, mesmo nos melhores filmes, sinto um certo constrangimento quando as pessoas começam a cantar assim, do nada. Não faz o menor sentido e, além do mais, ninguém faz isso na vida real, certo?

Errado. Tenho em casa uma menina de sete anos que, num almoço prosaico pode, de repente, mandar um lá maior: _ô, meu amooor, me passa a batata, por favoooor! Ou dizer, meio hip hop: eu não sei, não sei, não sei, onde está meu caderno de ci ci ci ci ciências que eu preciso para as experi peri peri ências… Ou que, ‘as sete da manhã, sai de passinhos pequenos pela casa, com as palmas das mãos juntas cantarolando algo em japonøes fininho e ininteligível. Eu não sei de onde vem isso. Talvez venha de 1995, quando vi a Broadway com seus cartazes e ela ainda era uma coisinha pequena na minha barriga. Talvez seja porque os pais gostem de música. Ou talvez porque ela nascido assim: Nina, a menina que vive num musical.

: : Laura : :


12:20 PM

26.5.03:::
 

Colors.
(Ou: A volta da cor-suprema.)


Alice:
“Mãe, por que a faixa da roupa de aikidô tem cor diferente?”

Eu:
“Porque quando a pessoa aprende mais coisas no aikidô, ela ganha uma faixa de uma nova cor, para todo mundo saber em que nível que ela está. Você tá começando a aprender, pode usar a faixa branca. O Dedé já sabe mais um pouco, usa a laranja, e o papai, que já sabe muito, muito, usa a preta.”

Alice, depois de pensar um pouco:
“Mãe, você sabia que tem gente que sabe muito mais aikidô do que quem usa a faixa preta?”

Eu:
“É mesmo?! Quem?”

Alice:
“A pessoa que usa a faixa rosa!”

: : Ju : :


2:46 PM

 

Chatos Convictos

Já disseram, mui sabiamente, que não se amplia a voz dos imbecis. Mas eu não me contenho. Aquela campanha do Axe Conviction é uma das coisas mais escrotinhas que eu já vi. Em revista, ela vem na forma de um manifesto da União dos Conquistadores de Mulheres. Eles também anunciam um site, que eu felizmente não consegui acessar. O texto do manifesto contém pérolas como Ninguém. Ninguém pode decidir onde, como e quando devemos praticar _ ou simplesmente improvisar _ a arte da sedução e da conquista. (…) Todos que acreditam que não existe mulher difícil estão unidos a nós pela convicção. (…) Nós, membros da união dos conquistadores de mulheres, temos nossas armas: as palavras, a cantada, a insistência.

E por aí vai o festival de besteiras. Dizendo nas entrelinhas que o cara pode encher a paciência da mulher, que vale tudo, que ele pode (e deve) ser um pentelho inconveniente sem desconfiômetro. Que ele deve te alugar quando você conversa com uma amiga no bar, se ele estiver bêbado e você bobear ele pode até pegar no seu braço e ficar irritadinho se você o manda passear. Porque, afinal de contas, Nunca nos renderemos. Todo esforço renderá uma conquista. Junte-se a nós. Para se filiar acesse www.conquistadoresdemulheres.com.br.

Isso. Compense a sua burrice, a sua falta de competência e fosso enorme que te separa do universo feminino comprando Axe Conviction. Encontre uma mulher que joga o cabelo e finge que não quer quando quer, te pedindo para insistir. Vá ao site e junte-se ao bando de aborígenes mal-amados. Vocês se merecem.

: : Laura : :


12:28 PM

 

PROGRAMÃO

Amanhã, terça-feira, na nossa boa e velha Obra, Rafael Morado e Guilherme Lessa comandarão o som do local num evento denominado Blogmusic.
A idéia é juntar o maior número de URLs naquele porão.
Todos convidados: pessoas físicas, jurídicas e virtuais.
www.estaremos_lá.com.br

: : Ju : :


9:59 AM

 

Meninos, eu vi!

Na loja de brinquedos de um shopping, a menininha de uns 4 anos, toda sorridente, chega para a mãe com uma caixa do "Pinote" – um simpático joguinho da Estrela em que a criança tem que ir colocando coisas sobre o lombo de um burrinho até ele dar um pinote e derrubar tudo. Tão inocente, que desde a nossa própria infância o brinquedinho tá aí.
A menina mostra toda alegre a sua escolha:
"Eu adorei esse, mãe! O meu pode ser esse."

Pois não é que a perfumosa mãe desta criança pega a caixa, dá uma olhada bem rápida e decreta para a filha:
"Não, Bárbara! Esse cavalinho é de menino! Esse, só se for para o Caio."

A menina desfaz o sorriso, sem graça, e vai procurar outras coisas. Eu dou um suspiro e saio da loja um pouco mais desanimada.

: : Ju : :


9:29 AM

22.5.03:::
 

Cólica. Dor. Excitação. Ansiedade. Dor. Dor. DOR. Alívio. Suspense. Coragem. Cirurgia. Choro. Olhinhos abertos para mim. Alegria. Novidade. Medo. Emoção. Choro. Leite no peito. Prazer. Madrugadas em claro. Canções de ninar. Lágrimas fáceis. Colo. Paz. Sono. Mudança. Tardes em casa. Frio. Sono. Pijamas de flanela. Aconchego. Cheiro de leite humano. Fraldas. Fotos. Sono. Zumbis na madrugada. Dúvidas. Pele muito macia. Força que eu desconhecia. A hora da volta. Saudade. Medo. Raiva. Laços cada dia mais fortes. Chamados na madrugada. Sorriso. Médicos. Sustos. Surpresas. Casa. Família fazendo sentido. Tesão voltando. Sono. Perninhas que não param de balançar. Pipoca. Cheiro de cereais cozinhando. Primeiras palavras. Barriga arrastando no chão. Cabelos agora claros. Cachos. Coalhada. Amor sem tamanho. Uma novidade ao dia. Viagem. Sirizinha correndo pro mar. Festa das flores. Passos. Parque. Muitas palavras. Personalidade. Rotina. Sustos. Surpresas. Sono a noite inteira. Casa cheia de sons. Felicidade. Passeios. Será que ninguém mais é assim? Blog. Frases quase inteiras. Fim das fraldas. Festa no País das Maravilhas. Pesquisa. Primeiros dias na escola. Por quês. Cabelinhos cortados. A menina que manda na gente. Umbigo começando a cair de verdade. Muitas novidades por hora. Certezas. Perguntas e mais perguntas. Vontade de começar tudo de novo. Independência. Olhos para o que é de fora. Meu horizonte que se amplia com o seu. Tempo que passa correndo. Bolo que assa no forno. 3 anos que parecem uma vida.

: : Ju : :


9:42 AM

20.5.03:::
 

Pequenos prazeres femininos – I

Fazer uma baliza per-fei-ta, numa vaga minúscula, sob os olhares atentos e céticos de um grupo de taxistas. Todos homens.
Yeah. I got the power!

: : Ju : :


10:07 PM

 

Em construção.

André é um aquariano de 10 anos que estuda numa escola onde não há provas e os alunos participam de sua própria avaliação. Esta semana ele chegou em casa com um documento de 6 páginas, onde se liam coisas como:

Ainda bem que estou melhorando em relação às minhas obrigações. Fazer o dever de casa, por exemplo, antes eu esquecia a folha, eu não me dava a obrigação de procurar uma, comprar ou pedir emprestado, agora, eu pedi para minha mãe para comprar algumas e deixar para emergências. Cada vez eu tento melhorar em lembrar as coisas, eu adimito (sic) que sou muito esquecido e tenho que melhorar.
(...)
Minhas folhas têm 2 problemas: 1º eu normalmente desenho muito nelas e 2º eu, às vezes, não uso borracha. Meu caderno é organizado mas tem os mesmos problemas das folhas.
(...)
Quando eu tenho algo para falar em discussão (principalmente) eu não escuto e não espero minha vez para falar, não sei porque, eu acho que quando tenho algo para falar fico meio empolgado e não presto atenção nas outras pessoas.
(...)
Professora: eu acho você muito legal, é você também que dá minhas matérias favoritas. Você é uma das mais calmas que eu já tive mas quando fica brava (com razão) “pernas pra que te quero”.
(...)
Dentro do grupo eu tenho muitos amigos, apesar de, às vezes, acontecer discussões, acaba bem
(sic), os maiores problemas se direcionam à questão dos apelidos físicos.

André tem 10 anos. E é um menino nota 10!

: : Ju : :


5:36 PM

19.5.03:::
 

No começo do século (passado), Freud já previa a reversão da pulsão do olhar no seu oposto (a pulsão de sentir-se olhado). Isso significa, na linguagem das perversões, que voyeurismo e exibicionismo eram duas faces da mesma moeda: olhar não era outra coisa que se mirar no espelho do olho do outro.

Arlindo Machado, falando sobre vigilância, antes dos bbbs, blogs e fotologs da vida.

: : Laura : :


7:40 PM

18.5.03:::
 

Ouvi de uma conhecida ontem:

Até os seis meses ela era uma filha, agora ela é uma personal trainer.

* * *

Você percebe que está ficando uma velha mothern quando…
numa manhã de maio, vê o moço bonito de camiseta e sandálias e, ao invés de ter ímpetos de perguntar algo como você tem fogo?, você se segura pra não falar: menino, você não tá com frio, não?

* * *

3 dicas rápidas para o banho do seu filho:

1. Pré-lavagem. Dar a ele de presente um regadorzinho, assim ele se diverte enquanto molha o próprio cabelo.

2. Lavagem. Passar o xampu até fazer espuma e brincar de menino-velhinho.

3. Centrifugação delicada. Fingir que você é uma máquina secadora de cabelos com uma toalha na mão, operada pelo seu filho através de comandos no seu nariz (ligar), nas orelhas (velocidade) e na boca (desligar). Quando ele se cansar, o cabelo já vai estar seco e você pode ir para a assistência técnica.

: : Laura : :


10:00 AM

17.5.03:::
 

O post que estava aqui em breve estará no livro Mothern - Manual da Mãe Moderna.


4:12 PM

 

Yeah! Estamos na IstoÉ!


3:52 PM

15.5.03:::
 

Presente

Neste dia em que as mulheres eram o assunto da hora, eis que chega um homem me trazendo arte de presente.
Mas não qualquer uma.
Esta:



Na veia.
Obrigada, Gustavo.

(Ah, a propósito: o nome dela é Lenora de Barros.)

: : Ju : :


5:58 PM

 

Adorei!

As Garotas que Dizem NI.
(Valeu a dica, Ticha.)

: : Ju : :


2:48 PM

 

Chamada aos blogueiros.

Tá na hora mesmo de virarmos objeto de estudo.
Vamos todos dar uma força.

: : Ju : :


2:36 PM

 

Mulheres Admiráveis - I

Cindy.
Paula.
Clarice.
Louise Veronica Ciccone.

: : Ju : :


10:31 AM

14.5.03:::
 

O post que estava aqui em breve estará no livro Mothern - Manual da Mãe Moderna.


7:34 PM

 

Amanhã, ‘as 19:45, ao vivo (ui), estarei na TV Horizonte (local), canal 22, num debate sobre a imagem da mulher na mídia.

: : Laura : :


12:15 PM

 

Da Lili, outro dia:

- Hum, mamãe, que vontade de comer peixe.
Minha boca tá até suando, de tanta vontade de comer peixe!

: : Ju : :


10:48 AM

12.5.03:::
 

Obrigada a todos pelas mensagens.
O Dia das Mães foi ótimo, sim.
Aliás, para nós foi uma semana com cara de feriado festivo, por causa de uma visita ilustre.
O pacotinho roxo, para quem ficou curioso, trazia um porta-recados lindo, com uma ilustração da Alice: eu, de cabelos encaracolados, roupa colorida... e bolsa. (Minha filha já me conhece bem.)
Falando em conhecer: quanta gente nova por aqui, heim?!
Estão todos bem servidos? Todo mundo à vontade?
Já visitaram nosso boteco?
Já passearam pelos textros da coluna "Leia Também", à esquerda?
E a Sônia Hirsh, vocês já conhecem?
Não?! Ah, então me desculpem os clientes de longa data, mas acho que vou ter que linkar isso aqui de novo.
Quem ainda não leu, corre .

: : Ju : :


3:17 PM

11.5.03:::
 

FELIZ DIA DAS MÃES!


10:54 AM

 

Não me faltavam vícios. Mas a Ângela nos arrumou mais um: fotolog.

: : Laura : :


10:50 AM

9.5.03:::
 

Por que só eu não vou pagar o mico?!

Nesta semana, no nosso maravilhosamente bem-freqüentado boteco das comadres, a mulherada apareceu reclamando das famigeradas festinhas do Dia das Mães das escolinhas dos filhos.

Descobri que esses eventos são feitos em horários inadequados para as mães que trabalham fora, apresentam números artísticos de gosto discutível, fazem as crianças se cansarem e esperarem horas por causa da falta de organização dos organizadores... enfim, são uma verdadeira furada.

E, como a Alice entrou na escola no meio do ano passado, passei a semana imaginando os posts engraçados que eu faria contando as desventuras do meu debut neste tipo de compromisso-mothern. Tava achando estranho a demora para o convite chegar, mas tudo bem. Vai ver eles querem fazer uma festa-surpresa.
Só que ontem, a revelação bombástica:

A ESCOLA ONDE MINHA FILHA ESTUDA NÃO VAI FAZER FESTA PARA O DIA DAS MÃES!!!!!!

Como assim?!
Quer dizer que eu vou ser a única que não vai ter a oportunidade de chorar copiosamente vendo a minha cria errar a coreografia, vestida num tutu de papel crepom?!
Ela não vai cantar para mim velhos sucessos de Roberto Carlos, acompanhada pelos coleguinhas (cada um num tom, logicamente) e por um organista da 4ª série que atravessa o tempo da música?!

Não, ninguém merece uma decepção assim. Vou ali comer uma dúzia de mangas e beber 5 litros de leite.

E eu espero que o que está dentro daquele pacotinho roxo que a Lili hoje veio escondendo de mim na volta para casa seja realmente inesquecível!
É bom que seja.
Humpf!

: : Ju (lesada nos seus direitos) : :


6:30 PM

8.5.03:::
 

Crescendo e aparecendo.

Estamos na revista Crescer deste mês!


8:58 AM

6.5.03:::
 

O post que estava aqui em breve estará no livro Mothern - Manual da Mãe Moderna.


9:43 AM

5.5.03:::
 

Técnicas (não muito) estranhas de escovação dental infantil.

Cá pra nós: o tal do escovar dentes de criança é uma tarefa bem chatinha. Mas tem que ser feita, e bem. Então, vamos lá.

. imitação: depois das refeições, chame seu filho para escovar os dentes com você. Você escova os seus, ele os dele. Ele vai ver que esse é um hábito normal, de todo mundo, adulto e criança.
. consumo: compre escovas bonitinhas, mas não exagere na freqüência. Senão ele vai exigir uma escova nova por semana e usar essa desculpa para completar a coleção.
. dentes animados: quando se é mãe, você descobre que tudo pode ganhar vida. É mais ou menos como na festa da barriga. Os dentes estão sujos e dizem para a escova: por favor, me lave, me escove! Eu também, você está se esquecendo de mim, o de trás. Ai, que delícia, tou limpinho!
. restos de comida animados: mesma técnica, mas quem fala são os bandidos: você não me pega, eu não vou sair do dente. Tem até aquela musiquinha do Helio Suskind: escova não me alcança… E a escova-heroína sempre dá conta do recado. Oh, nãaaao!
. criança-animal: seu filho é um bicho. Essa técnica exige um combinado prévio de qual boca corresponde a qual bicho. Por exemplo: agora, bem aberta, boca de leão. Agora fecha e mostra os dentes da frente, boca de onça! Isso, agora com a bochecha mole: boca de preguiça!
. troca-troca: seu filho escova os seus dentes e você, os dele. Haja paciência, mas ‘as vezes funciona.
. homem-banguela : eficiente técnica de persuasão, criada pela Ju.
. adivinhação: você brinca de tentar acertar o que a criança comeu pelos restinhos nos dentes. É divertido, a criança relembra o dia e se distrai.

Essas já foram testadas e aprovadas na minha casa. Invente a sua. E torça para que eles não mordam a sua mão.

: : Laura : :


12:08 PM

 

O assunto escovação rendeu boas dicas no nosso livro de visitas.
Essa é da Ziza:
Bom, sou dentista e trabalhei com bebês um tempo.
até 3 anos é desaconselhável usar pasta c flúor mm, pq as crianças não sabem cuspir, então, o melhor é escovar sem nada, principalmente em cidades onde a água é fluoretada.
Qd a criança só tem dentinhos anteriores, o melhor método de limpeza é uma fralda (usada só pra isso) com água filtrada. Qd erupcionarem os posteriores é q usamos a escova (sem pasta, ou com pastas especiais s/ flúor). Qt mais cedo começar a higienização, melhor, pq a criança cria o hábito. Então, é bom escolher um horário do dia p fazer uma higiene c fralda antes dos dentinhos nascerem.

e da Surya, que usa a mesma pasta que eu (e que, apesar da embalagem pouco atraente, é bem gostosa e agrada 'as minhas meninas):
Sobre pasta para crianças, tem uma especial da Weleda (farmácia antroposófica, mas que outras farmácias tradicionais também vendem, pelo menos aqui em SP) para crianças, sem nenhum desses aditivos químicos que fazem mal pros dentinhos. Eu usei com a Sofia enquanto ela nao aprendia a cuspir a pasta. Depois que ela começou a ficar maior e a comer mais porcaria com açúcar e etc, passei a usar pasta normal pra crianças.

: : Laura : :


12:00 PM

 

Taí: dessa campanha de dia das mães eu gostei. Layout bonito, texto que diz alguma coisa: ter filhos é uma forma de renascimento. Me deu até uma leve vontade de renascer.

* * *

O Hélio de la Peña, do Casseta, está lançando um livro para pais de primeira viagem. Li uns trechos no Globo. Não achei útil nem engraçado.

: : Laura : :


11:48 AM

4.5.03:::
 

Oops!

Foi mal.
Aproveitem aí as dicas da Lau e amamentem em paz.
(Obrigada pelo toque, Mi.)

: : Ju (aliviada, e livre de mais um hoax) : :


11:13 PM

3.5.03:::
 

De quem é o meu peito?

Já faz algum tempo, mas me lembro bem: é muito maluco uma parte do seu corpo de repente mudar de função. Sim, peitos foram feitos para dar leite, por isso a aparência agradável, os bicos, a maciez. Mas o que fazer com as não menos gostosas funções anteriores dessa parte da anatomia?

Conheço casais que simplesmente baniram os seios do sexo enquanto havia leite por lá. Algo muito compreensível, por sinal. Conheço casais que incluíram o alimento no cardápio da festa e o cara saía, digamos assim, saciado nos dois sentidos. Mas acredito que o mais comum seja o meio termo, em que os três personagens da história vão se acostumando com a nova vida, a negociação do líquido e da desejada embalagem. Lembrando sempre que o recém-chegado tem a preferência, afinal de contas, você é a única responsável pelo abastecimento dele.

Não tenho fórmulas para a felicidade da família, mas:
. lembre-se que amamentação é como sexo, no começo rolam uns desencontros, uma insegurança, umas dorezinhas, mas se você não desistir e pegar o jeito, dali pra frente é só prazer.
. se está na hora da mamada, você está na rua e se incomoda com olhares gulosos de passantes, procure um local mais reservado. Se você for desencanada, normal. Agora, se for um pouco exibicionista, aproveite. É uma das suas poucas chances de ficar pelada em público sem ser presa.
. se você for do tipo que topa amamentar dois, cuide bem da higiene depois da diversão. Mesmo lavando bem, pode aparecer sapinho na boca do bebê.
. se o bebê já desmamou e você não pretende ser um eterno laticínio, pegue leve na brincadeira. A sucção estimula a produção de leite.
. mesmo se você não quiser que o marido beba, além de comer, aproveite com decotes o novo look da comissão de frente. O efeito é melhor que silicone. Não é para o bico dele, mas pode ser para os olhos.

Enfim, são duas funções ótimas e que podem até conviver, mas, se você não estiver a fins, não ceda a pressões externas. Dê o bico ao bebê se o seio estiver machucado, dê um chega pra lá no marido se estiver incomodando. Mulher maravilha não existe. E o peito, apesar de parecer que não, continua sendo seu.

: : Laura, com a contribuição de Juju : :


1:51 PM

2.5.03:::
 

Ótima dica da Meg:

"Pra quem tem crianças em idade escolar (ou até menos) e mora em BH:
neste domingo (04 de maio) vai acontecer o evento II Domingo no Campus no campus Pampulha da UFMG.
A partir das 9h, na praça de serviços, ocorrerão as seguintes oficinas para crianças:
- Boneca de corda.
- Caixas de presente.
- Fuxico.
- Origami.

Atividades recreativas:
- Brincando com o corpo.
- Cama elástica.
- Mini-trampolim.
- Espaço p/ brincadeiras.

Atividades científicas interativas:
- Ciência mais que divertida.
- Estação sorriso (ÓTIMO P/ QUEM NÃO GOSTA DE ESCOVAR OS DENTES).
- Golfinhos.
- Benditas aranhas.
- Qualidade de vida.
- Carro biblioteca, etc.

Tem visita programada ao museu de morfologia.
Tem feira de artesanato.
Tem apresentação do grupo de teatro Musiclown.
Tem contador de estórias.
Tem entrada franca."


Então tá. A gente se vê por lá.
(De óculos escuros, que é para esconder a ressaca do Eletronika.)

: : Ju : :


2:23 PM

 

Nova Idade Média?
Não, amigos: é pior.

: : Ju (bem desanimada) : :


9:35 AM

1.5.03:::
 

Joguinho para gente grande: pinball sex.

: : Laura : :


5:38 PM