Mothern - Manual da Mãe Moderna

Para comprar o livro
Mothern - Manual da Mãe Moderna:
Matrix Editora
Saraiva
Fnac
Siciliano
Submarino

As 500 melhores coisas de ser mãe

Para comprar o livro
As 500 melhores coisas de ser mãe:
Matrix Editora
Saraiva
Siciliano
Submarino

Mothern no GNT
Para assistir ao programa no GNT:

Terceira temporada
Domingo 03:33
Domingo 17:02
Terça 23:31
Quarta 14:00
Quinta 11:00

Leia e deixe seu recado
Leia e deixe o seu recado

Leia Também
Nossa primeira blogada.
Mothern. Vale a pena ser uma?
A Verdade.
Restaurante com crianças: mantendo a finesse.
Tchau, cocô!
Meu blog, meu filho.
Programas de curumim.
Porque contratar uma mothern.
Abomináveis.
O novo pai.
Unha é útil!
Primeiro Quiz Mothern.
Os piores pais.
Susi Foda.
Meu marido e sua performance.
Manual de convivência com amigas motherns.
Manual de convivência com amigos sem filhos.
A saga da escolha de uma escolinha.
Comendo os convidados.
Cabeleireira por um dia.
Marquinho,o sedutor de menores.
A teoria dos inversos proporcionais.
De mudança.
O que são 2 anos, afinal?
Matemática motherna.
No embalo das cólicas.
Chupeta no lixo.
Post-preguiça-descontrol.
Arquitetura motherna I (banheiros públicos).
Arquiteturamotherna II (hotelaria).
Aunião duradoura.
O comercial que não vale um Danoninho.
Laura, versão 3.3.
Boanoite, Cinderella.
O brinquedo abominável.
Mais lenha para a Borralheira.
Técnicas avançadas de alimentação infantil.
A bolsa mothern.
Cólica ou refluxo?
Só no sapatinho.
Tecnologia a (des)serviço da mothern.
A mascote.
Operação brinco.
De começos e outras dores.
Mau-humor é uma merda.
"Diga-me o que ledes..."
Feira motherna.
O Homem-Banguela.
Organizações Mothern.
Nana neném.
Por quê?!
O poder persuasivo do choro.
Serviço de branco.
A arte de enganar crianças.
Manual Mothern de Sobrevivência I - Reunião de pais.
"...é tarde, é tarde, é tarde."
Manual Mothern de Sobrevivência II - Festinha de Aniversário.
Chove,chuva
Voce sabe que está envelhecendo...
Manual Mothern de Sobrevivência III- Viagem de carro.
A mãe de 30.
Poesia para Dedé.
Rosa, a cor suprema.
Não é a mamãe!
A menina de tres.
Síndrome da Proximidade das Férias.
O verão para as grávidas.
Hey, mister DJ!
A comida ambulante.
Babáou escolinha?
Cagada no clube.
Deupositivo. E agora?
SociologiaMotherna
Para entender as mães.
A Fal e os livros.
O segundo filho.
Muito além da Susi.
O dia da posse.
Koan
Truques bizarros para adormecer crianças.
Porque não ver o filme da Xuxa.
Para entender as mães II.
Ligada ou desligada?
Diálogo motherno.
Condicional.
Festa de 1 ano.
O resguardo.
Fimde caso.
Para os 10 anos do menino.
Não-post.
Todos os nomes da coisa.
Ensinando a pedalar.
Recaída.
Um post de carnaval.
Desejo de grávida.
A arte de receber com crianças em casa.
XY.
Manual de convivência com amigos sem blogs.
Diálogos do casamento I.
Paras empre.
Diálogos do casamento II.
Hai Kai da Alice.
Manual de Convivência com Amigos Blogueiros.
A mãe-adolescente.
Pânico I - a mancha.
Drops Kids.
Talk Sex with Flávia Johanson.
Artigos de luxo para a infância do séc. XXI.
Abril.
De quem é o meu peito?
Técnicas de escovação dental infantil.
20 dicas para o Dia das Mães.
A mãe lesada.
Guia de Sobrevivência Mothern IV - Viagens de trem.
Mulheres Admiráveis I.
A mãe criança.
3 dicas rápidas para o banho do seu filho.
O menino nota 10.
Pequenos prazeres femininos I.
E assim se passaram 3 anos.
Flagrante de uma não-mothern.
Chatos convictos.
A menina que vive num musical.
Educação sonora.
Clube da Luta.
Mamãe é uma festa.
Sexta-feira, Clarice e algo mais.
Carta aberta ao presidente da CBF.
Guilherme Augusto Araújo Fernandes.
Dia de sol. Noite sem luz.
Elogio ao não.
As flores do bem.
Na verdade.
Chá de bonecas.
Passou, passou.
Poema da Fal para a Nina.
Ô Cridê!!!
Na feira com a Helô.
It's okay.
Pensando bem.
Primeiro Glossário Mothern.
A mãe superintendente.
Rimando.
Bloody sunday.
No elevador com a Moema.
The Great Fashion Disaster.
Escravizados por um ursinho azul.
A Outra.
O pai que não ajuda.
ARTI ou o Artesanato Reciclado Tosco Infantil.
Viajando sozinho(a).
É possível, sim.
Filha de peixe...
A mulher que se apaixonou pelos peixes.
Tody, o cão emprestado.
Dá pra ser.
Mulheres admiráveis - II.
Viajando com a Zara.
Dicionário Bernardês-Português (por Pedro Vittiello).
A Arca de Laura.
Racionamento.
Manual Mothern de Sobrevivência V – Organização de festas infantis.
O homem de 40.
Não tem comparação.
Eu, não.
Asilo GrandMotherns.
A incrível receita salvadora do Leite de Cereais.
Minha professora Geralda.
A Síndrome do Sapo Cantor.
TPM ou Como aproveitar um dia de fúria.
Não estamos grávidas.
Coca-cola é isso aí.
Economia motherna I – Produtos genéricos.
Os shows da vida.
Unplug and play.
Carol é vítima da moda dos outros.
A criança indobrável.
Manual de sobrevivência Mothern VI – Férias escolares.
Disney, sempre assim.
Estive na Bahia e antes não tivesse me lembrado de você.
Pequena advertência Mothern.
Então é Natal.
Matrioshka.
Fim de ano na moita.
Tomé, quem?!
Má-mãe ou A culpa também é uma merda.
Alê e o brinquedo de castigo.


Escreva sua opinião, comentário, sugestão etc.

motherns@hotmail.com


Outros Blogs
alice
afrodite
ask the dust
a teus pés
bloggete
blowg
brazileira preta
colega
copy & paste
daniel galera
daniel pellizzari
delicias cremosas
drops da fal
enigmatic mermaid
el latin lover
fel
fezoca's blurbs
gente
full giu
heranças
historias, estorias e afins
interney
internetc.
kaleidoscopio
lado b
lets blogar
luisa
malgardee
mario av
marketing hacker
moshi moshi
mosteiro virtual
mui gats
mulherzinha
mundoperfeito
nadas
oba fofia
o relicário
plenamente
rendição
síntesedas antíteses
speed log
sub rosa
the obvious?
wumanity
zamorim
zel


Alguns Sites
02 neuronio
adbusters
baderna
clube do bebe
corre cotia
palavra cantada
tpm


Jabá dos Maridos
Ki-Aikidô
Massive Reggae


Foto das Motherns
Márcia Charnizon


Blog Design
Laura Guimarães


Programação
Giuliana Xavier


Arquivos


ATOM FEED



This page is powered by Blogger.
 

27.12.03:::
 

Recesso Mothern

Estaremos offline até 4 de janeiro.

Pedidos de camiseta Mothern, neste e.mail: camisetasmothern@hotmail.com. Responderemos na volta.

Comportem-se, crianças.
Beijos e Feliz 2004 :)

: : Laura : :


7:29 PM

 

A neta da minha empregada nasceu. Ia chamar Laura, em minha homenagem (até que sou boa patroa).
Mas foi registrada Maria Clara. Por que será?

: : Laura : :


7:25 PM

24.12.03:::
 

Então é Natal.

Época família, de ficar junto. Mas, para preservar a sua mens sana in corpore sano, eu aconselho uma separadinha de vez em quando. Porque não dá pra levar as crianças para todos os eventos. Elas se cansam e você também. Se a sua baby-sitter oficial não pode ajudar, reveze com o marido. Vocês não precisam estar em tooodas as festas. Vocês não precisam estar sempre juntos. Só porque é Natal, vocês, que nunca foram disso, não precisam se transformar numa família Barbapapa. Você não precisa ir ao almoço que é só da família dele. Ele não precisa ir ao aniversário da sua amiga se está de ressaca. Vocês não precisam fazer compras juntos. Eu ainda aprendo. Ou não. Tem hora que eu acho que só desaprendo. Mas agora não dá mais tempo. É dia 24. E eu tenho que comprar o último presente. Feliz Natal.

: : Laura, um bagaço : :


8:09 AM

 

Update Coco Marley.

O… objeto repousa sobre uma cadeira na sala. Já levei dois sustos. Ed, Ju: a vingança está próxima. Coco Marley nos fará companhia no sítio.

: : Laura : :


7:21 AM

 

Como salvei este homem.

_Leo... se você fosse solteiro, ia pendurar o Coco Marley na sua sala?
_Por que não?

: : Laura : :


7:06 AM

 

O Mothern adverte

Mesmo que você tenha mais experiência com crianças, não faça isso. Mesmo que você seja mais velha, tenha lido mais livros, mesmo que você seja o dono da verdade, segure a onda. Mesmo que você fique irritado, tente ficar quieto. É difícil, eu sei. Mas, a não ser que os limites do bom senso e da civilidade estejam sendo por demais ultrapassados, a não ser que te peçam: nunca dê palpites na educação/alimentação/criação do filho do alheio. E jamais chame a atenção do peste na frente dos pais. Cada família tem seu jeito. E você não ia gostar se fosse com você.

: : Laura : :


6:51 AM

18.12.03:::
 

Estive na Bahia e antes não tivesse me lembrado de você.

O litoral nordestino, principalmente a Bahia, é responsável por 90% da produção nacional de coco, que é usado para fornecimento da água-de-coco (coco imaturo), na culinária doméstica ou industrial (coco maduro seco) e para multiplicação (semente, coco tendendo a secar), sem contar as várias outras potencialidades não exploradas (principalmente das fibras), que engrossam as estatísticas do desperdício nacional.
No quadrado de Trancoso (BA), encontramos um cidadão baiano tentando honradamente amenizar esse desperdício, transformando o fruto já seco em... cabeças de rastafáris!

Foi impossível não nos aproximarmos, porque o objeto era mesmo curioso.
Já bem na frente do "artista", o Ed me sai com essa:
- Genial! Vamos levar um para o Leo!

Olhei para o lado estarrecida!
Como explicar para meu marido (de até então incontestável bom gosto), sem ofender o "artista" (nesse momento já animadíssimo com a perspectiva da venda), que aquele não era exatamente o tipo de souvenir de viagem que se leva para o marido de uma designer, principalmente quando ela é sua melhor amiga?!!!

- Mas Ed, o Leo é mais 'sério', né? Será que ele vai gostar?
- Quê isso, Ju?! O Leo é reggueiro, ele vai adorar!

O meu medo de não conseguir dissuadir o Ed da idéia crescia na mesma proporção em que crescia a animação do "escultor" com a venda.
- Então é o presente perfeito! Se ele gosta de reggae, vai adorar!

Como é o Ed quem arruma nossas malas, resolvi mudar de estratégia, tentando atingir diretamente o ascendente virginiano:
- Mas é meio grande, como é que nós vamos levar isso?!
O baiano não se deu por vencido: tirou uma sacolinha de plástico, dessas de supermercado, do bolso, e foi explicando didaticamente como era fácil "pentear" para a frente a juba rasta do... negócio, de forma que ele ficava novamente do tamanho do coco seco e cabia, segundo ele, "no fundo de qualquer mochila".
- Aí, quando chegar lá você só penteia novamente ele para trás e... olhe: ficou doidão de novo!
Não pude deixar de rir com a operação, porque a "coisa" ficou ainda mais descabelada. Mas por dentro crescia minha aflição de ter que pagar este mico com a Lau.
- Também é meio caro, né? Nossa grana já tá acabando...
- Não seja por isso, como vocês estão apreciando minha arte (!!!!) e como é para presentear um amigo, eu vou lhe fazer por X.
O valor era mais ou menos um quarto do inicial. O Ed sorria como uma criança, o Dedé e a Alice estavam achando "superlegal", o sujeito nos fazia rir experimentando nossos óculos na cara do coco e eu percebi que não tinha mais nenhum argumento que não o ofendesse. O Ed aproveitou a brecha e resolveu de vez:
- Vamos levar, sim! Pode embrulhar.

Confesso que fiquei um pouco balançada com a alegria do "escultor" recebendo o dinheiro, e com o quanto ele agradeceu. Mas assim que ele sumiu de vista eu fiz meu desabafo:
- Ed, cê enlouqueceu?!!! Cê não vai dar isso para o Leo, não, né?!
- Claro que vou! É muito legal, ele vai adorar.
- Cê pirou, Ed? Esse negócio é das coisas mais toscas que eu já vi! Cê quer acabar com a minha sociedade? Com que cara eu vou ficar quando a Laura vir esse... Coco Marley?

(Risada geral porque o nome era mesmo perfeito.)
- Relaxa, Ju, o presente não é para a Laura, é para o Leo. Tem tudo a ver!
- Ah, sim. Então se a Laura te der um samurai de sabugo de milho e durepóxi, tudo bem, porque tem a ver?! Ed, pensa bem: onde que a coitada vai colocar isso? Na sala dela, entre o quadro do André Burian e as gravuras da Adrianne Gallinari?! Eu não quero pagar esse mico!
- Ai, Juliana, que bobagem. Vou levar pro Leo, sim. Ele vai rir até. E depois pode deixar no sítio da mãe dele. Até eu queria um Coco Marley pra mim!



Laura... er... bem... este post tão grande é para te contar uma coisa que eu ainda não tive coragem de contar por telefone... é que... cê sabe como é que o Ed é quando cisma com uma coisa, né?
Não teve jeito, não:
Hoje à noite vocês vão voltar pra casa com um Coco Marley.
Desculpa, amiga.
:-P

: : Ju : :


4:52 PM

 

Do Nervocalm Gotas:

Eu não entendo por que tantas músicas sobre o amor. Ou melhor, tantas músicas sobre 'você'. Será que você é tão interessante assim que justifique servir de tema pra maioria das canções compostas no mundo? Eu acho que não. Você cansa rápido. Eu preferia ouvir mais melodias inspiradas no tombo que eu levei outro dia, no bolinho de arroz da minha tia, no chacoalhar das folhas de samambaia quando o vento entra pela janela ao cair do dia. E, não, eu não quero saber que a samambaia lembra você. Você enche o saco, francamente. E quando você é alvo de um disco neurótico que numa faixa te ama, na outra te odeia, no meio já te deixou e no fim nem te conheceu, isso fere meu senso lógico-musical. Sinto dizer que você não é uma escolha do coração, mas sim da preguiça. Eu não entendo por que tantas músicas sobre o amor.

Essa Bel é muito boa. E ainda por cima é irmã da Cam.

: : Laura : :


7:47 AM

17.12.03:::
 

O David nos arrumou um novo adjetivo: descacetadas.
E não é que somos mesmo?

...

Ah: o blog do Dalton é o TriploX.

...

A quantidade e a intensidade de brigas e gritos entre suas filhas são diretamente proporcionais aos ataques histéricos do casal. Assim funcionam também os beijos. Elementar.

: : Laura : :


11:41 AM

15.12.03:::
 

Hoje fui com as meninas ver Irmão Urso. Recomendo. Eu adoro Disney, acho tudo lindo, bem feito, divertido. Mas tem umas coisas que eu não agüento mais:

. animaizinhos sendo jogados para cima na hora do musical, como no Rei Leão
. coelhos iguais ao Tambor, de Bambi
. duelos em penhascos
. protagonistas pendurados em penhascos
. um personagem mal-humorado e meio deprê sendo importunado por um falante e animadinho
. estouro de girafa, alce, elefante etc.
. mortos transparentes voltando
. feitiços em que os personagens se transformam girando, de modo que os genitais não apareçam, como na Pequena Sereia
. mão humana com mão animal, como em Tarzan
. trilha sonora Phill Collins/Ed Motta com vogais alongadas
. a laura chorando emocionada na poltrona, disfarçando pras filhas não verem.

: : Laura : :


9:20 PM

 

Manual de Sobrevivência Mothern V - Férias Escolares

Um dos momentos mais estressantes na vida de uma mothern é a chegada das férias das crianças. Todo mundo sabe falar pra gente o que fazer com elas durante o ano letivo: põe na creche, contrata uma babá, põe na escolinha. Você escolhe bem e tem a garantia de que ele está bem cuidado, bem estimulado, se divertindo, uma beleza. Aí chegam as férias e você ouve: boas festas, tchau, até fevereiro. Como assim, até fevereiro???

Bem que podia ser assim:
. As pessoas que têm filhos teriam direito a 3 meses de folga por ano. Maravilhoso, né? Mas nenhum pai ou mãe de família ia conseguir emprego. Ou as pessoas não teriam filhos. Ou poderíamos cometer infanticídio ao fim dessa convivência intensiva.
. Todas as tvs abertas seriam tomadas por um surto e passariam a transmitir programas infantis de qualidade.
. Suas crias de apartamento de repente se tormariam superdescoladas como meninos de quintal e nunca diriam: mãe, não tem nada pra eu fazer.

Mas existem soluções um pouco mais viáveis:
. Tire lápis, papel, cola, tesoura, revistas velhas etc do armário e promova oficinas disso e daquilo.
. Sugira que as crianças inventem seus próprios jogos. Memória e jogo da velha são superfáceis de fazer. Ou criem um jogo diferente, com regras novas.
. Encomende ‘a sua artista uma coleção de sapatos high-tech.
. Para vencer o tédio infantil, leve as crianças para qualquer canto com você: padaria, supermercado, banco, salão. Vale até uma visitinha no trabalho. Mas cuidado, tire o time de campo quando eles começarem a pentelhar demais.
. Alugue filmes, mas dê um tempo das princesas Disney, pra variar. Tem Shrek, tem os do Tim Burton, tem Kiriku e a Feiticeira, Príncipes e Princesas. Faça uma pesquisa na locadora e desenterre deliciosos episódios da Pantera Cor-de-rosa ou do Gato Félix.
. Ensine seu filho a andar de bicicleta.
. Se chover, leia este post.
. “Estrague” a tv por uns dias. Você (ou a babá) vai enlouquecer nas primeiras horas, mas as crianças acabam encontrando outro assunto.
. Apele para o IPPC (Incrível Poder da Presença do Coleguinha).
. Dê uma geral na sua prateleira de livros. O preferido de dezembro das minhas meninas tem sido o 52 Histórias de Todo o Mundo, da Cia das Letrinhas.
. Agradeça aos céus a boa vontade das avós, tias e tias-avós que levam as crianças para passear enquanto você trabalha.
. Pesquise colônias de férias. Mas preste atenção se ela é realmente pra idade do seu filho, se o número de monitores é razoável, se a proposta é interessante etc ou você corre o risco de chegar lá e ver um bando de menino perdido ouvindo alto o último cd da Xuxa.
. Invente receitas para fazer com as crianças. Adote pratos simples e que não precisem de fogo. Mesmo porque, no caso da instrutora que vos fala, o menu tem que ser estágio maternal mesmo.
. Guarde as pastas e merendeiras, deixe os pimpolhos dormirem até mais tarde. Não queira preencher o dia todo deles. Férias são feitas para descansar.
. E fuja de vez em quando, nem que seja por uma noite. Segundo a Lei Mothern nº87456 artigo VI, você tem direito a férias das férias das crianças.

: : Laura : :


5:45 PM

 

Da Fernanda:

Essa vai como dica para pais de primeira viagem.
Dentre os inúmeros motivos que nos fazem escolher o nome que daremos para um filho, um deve ser particularmente levado em consideração : escolha sempre um nome que lhe seja extremamente agradável sonoramente, porque você vai repeti-lo em média umas 100 vezes ao dia. Por motivos variados.


: : Laura : :


5:36 PM

 

Eu PRECISO dizer que o Dalton tem um blog bom, que o dentinho da Gabi caiu e ela só tem 4 anos (socorro!), que a noite de sexta foi muito divertida, que as camisetas pretas M estão acabando, que os peixes se reproduziram de novo, que eu tenho que me concentrar em outras coisas, que a : : Fernanda : : finalmente fez um blog e que tá muito bom de ler, que até que esse dezembro não tá ruim, que eu não suporto essa separação tão preconceituosa de "presente de menino" e "presente de menina" nos encartes de Natal, que tem uma revistinha (pequena no tamanho, não na qualidade) muito bacana chamada Mininas e que nós estaremos lá, que eu tou me cansando de textos-listas mas que é isso aí, que eu nunca mais falo que vou tirar férias de um mês de blog porque isso já tá ficando ridículo.

: : Laura : :


2:26 PM

1.12.03:::
 



Amigos, vamos tirar umas férias, que ninguém é de ferro. Ficam então aqui algumas sugestões do que fazer em dezembro, até a gente voltar:

. Comprar uma ma-ga-vi-lho-sa camiseta Mothern e sair fazendo pose por aí. Se você está no Rio, é só deixar um recado
aqui, para a Ângela. Para os outros lugares, faça seu pedido com a Cibele, no camisetasmothern@hotmail.com.

. Ler os nossos arquivos. Além da coluna "Leia Também", onde estão os textos mais antigos, você pode descobrir outros bacanas nos meses de abril, maio, junho, julho, agosto, setembro, outubro e novembro, que ainda não estão linkados ali.

. Passear também pelos arquivos dos nossos fotologs: Mothern, Ju, Laura e o coletivo Mães e Filhos. Se resolver fuçar também os Friends/Favorites de cada um deles, é um passeio que não acaba mais.

. Continuar batendo papo com os amigos no nosso bem-freqüentadíssimo boteco virtual agora com promoção especial de férias: aproveite que as donas não estão e saia sem pagar a conta!

. Curtir a Amiga Oculta Mothern que tá rolando por .

. Visitar nossas amigas: Fal, Ângela e Patty, Dani, Mani, Fefê, Cam, Surya, Carol, Érika, Cynthia, Silvia, Adri Penna, Fabi, e tantas outras
mulheres maravilhosas que andam escrevendo por aí.

. Babar com os trabalhos dos artistas mineiros.

. Trabalhar muito, se estressar, se cansar, descansar, beber, comer, encontrar quem gosta, se emocionar.

. Promover ENMOCAs, ENMOPAs, ENMOMIs e quem sabe um Encontro das Motherns de Todo o Mundo. Vamos dominar o planeta!

. Largar um pouco a internet e se entregar ao amor tátil dos livros, como já disse o velho baiano.

. Montar uma árvore de Natal só para agradar os filhos. E descobrir que isso pode ser até divertido.

. Aproveitar ao máximo as férias das crianças. Ou tirar férias das crianças, namorar bastante ou fazer o que te der na telha.

. Aproveitar o sol do patropi, sem se esquecer de usar filtro solar.

. Fazer as suas compras de final de ano. Ou fazer um Natal diferente, fazendo você mesmo os presentes. Ou tomar coragem e fugir do Natal pra variar.

. Fazer planos para o ano que vem. Ou decidir esperar o que o acaso trouxer.

. Fazer nada do que a gente sugeriu. (Essas motherns adoram mesmo dar palpite na vida dos outros).

. Esperar o Papai Noel chegar. E a gente voltar a postar.

: )

Feliz 2004!

: : Ju e Laura : :


2:56 PM