Mothern - Manual da Mãe Moderna

Para comprar o livro
Mothern - Manual da Mãe Moderna:
Matrix Editora
Saraiva
Fnac
Siciliano
Submarino

As 500 melhores coisas de ser mãe

Para comprar o livro
As 500 melhores coisas de ser mãe:
Matrix Editora
Saraiva
Siciliano
Submarino

Mothern no GNT
Para assistir ao programa no GNT:

Terceira temporada
Domingo 03:33
Domingo 17:02
Terça 23:31
Quarta 14:00
Quinta 11:00

Leia e deixe seu recado
Leia e deixe o seu recado

Leia Também
Nossa primeira blogada.
Mothern. Vale a pena ser uma?
A Verdade.
Restaurante com crianças: mantendo a finesse.
Tchau, cocô!
Meu blog, meu filho.
Programas de curumim.
Porque contratar uma mothern.
Abomináveis.
O novo pai.
Unha é útil!
Primeiro Quiz Mothern.
Os piores pais.
Susi Foda.
Meu marido e sua performance.
Manual de convivência com amigas motherns.
Manual de convivência com amigos sem filhos.
A saga da escolha de uma escolinha.
Comendo os convidados.
Cabeleireira por um dia.
Marquinho,o sedutor de menores.
A teoria dos inversos proporcionais.
De mudança.
O que são 2 anos, afinal?
Matemática motherna.
No embalo das cólicas.
Chupeta no lixo.
Post-preguiça-descontrol.
Arquitetura motherna I (banheiros públicos).
Arquiteturamotherna II (hotelaria).
Aunião duradoura.
O comercial que não vale um Danoninho.
Laura, versão 3.3.
Boanoite, Cinderella.
O brinquedo abominável.
Mais lenha para a Borralheira.
Técnicas avançadas de alimentação infantil.
A bolsa mothern.
Cólica ou refluxo?
Só no sapatinho.
Tecnologia a (des)serviço da mothern.
A mascote.
Operação brinco.
De começos e outras dores.
Mau-humor é uma merda.
"Diga-me o que ledes..."
Feira motherna.
O Homem-Banguela.
Organizações Mothern.
Nana neném.
Por quê?!
O poder persuasivo do choro.
Serviço de branco.
A arte de enganar crianças.
Manual Mothern de Sobrevivência I - Reunião de pais.
"...é tarde, é tarde, é tarde."
Manual Mothern de Sobrevivência II - Festinha de Aniversário.
Chove,chuva
Voce sabe que está envelhecendo...
Manual Mothern de Sobrevivência III- Viagem de carro.
A mãe de 30.
Poesia para Dedé.
Rosa, a cor suprema.
Não é a mamãe!
A menina de tres.
Síndrome da Proximidade das Férias.
O verão para as grávidas.
Hey, mister DJ!
A comida ambulante.
Babáou escolinha?
Cagada no clube.
Deupositivo. E agora?
SociologiaMotherna
Para entender as mães.
A Fal e os livros.
O segundo filho.
Muito além da Susi.
O dia da posse.
Koan
Truques bizarros para adormecer crianças.
Porque não ver o filme da Xuxa.
Para entender as mães II.
Ligada ou desligada?
Diálogo motherno.
Condicional.
Festa de 1 ano.
O resguardo.
Fimde caso.
Para os 10 anos do menino.
Não-post.
Todos os nomes da coisa.
Ensinando a pedalar.
Recaída.
Um post de carnaval.
Desejo de grávida.
A arte de receber com crianças em casa.
XY.
Manual de convivência com amigos sem blogs.
Diálogos do casamento I.
Paras empre.
Diálogos do casamento II.
Hai Kai da Alice.
Manual de Convivência com Amigos Blogueiros.
A mãe-adolescente.
Pânico I - a mancha.
Drops Kids.
Talk Sex with Flávia Johanson.
Artigos de luxo para a infância do séc. XXI.
Abril.
De quem é o meu peito?
Técnicas de escovação dental infantil.
20 dicas para o Dia das Mães.
A mãe lesada.
Guia de Sobrevivência Mothern IV - Viagens de trem.
Mulheres Admiráveis I.
A mãe criança.
3 dicas rápidas para o banho do seu filho.
O menino nota 10.
Pequenos prazeres femininos I.
E assim se passaram 3 anos.
Flagrante de uma não-mothern.
Chatos convictos.
A menina que vive num musical.
Educação sonora.
Clube da Luta.
Mamãe é uma festa.
Sexta-feira, Clarice e algo mais.
Carta aberta ao presidente da CBF.
Guilherme Augusto Araújo Fernandes.
Dia de sol. Noite sem luz.
Elogio ao não.
As flores do bem.
Na verdade.
Chá de bonecas.
Passou, passou.
Poema da Fal para a Nina.
Ô Cridê!!!
Na feira com a Helô.
It's okay.
Pensando bem.
Primeiro Glossário Mothern.
A mãe superintendente.
Rimando.
Bloody sunday.
No elevador com a Moema.
The Great Fashion Disaster.
Escravizados por um ursinho azul.
A Outra.
O pai que não ajuda.
ARTI ou o Artesanato Reciclado Tosco Infantil.
Viajando sozinho(a).
É possível, sim.
Filha de peixe...
A mulher que se apaixonou pelos peixes.
Tody, o cão emprestado.
Dá pra ser.
Mulheres admiráveis - II.
Viajando com a Zara.
Dicionário Bernardês-Português (por Pedro Vittiello).
A Arca de Laura.
Racionamento.
Manual Mothern de Sobrevivência V – Organização de festas infantis.
O homem de 40.
Não tem comparação.
Eu, não.
Asilo GrandMotherns.
A incrível receita salvadora do Leite de Cereais.
Minha professora Geralda.
A Síndrome do Sapo Cantor.
TPM ou Como aproveitar um dia de fúria.
Não estamos grávidas.
Coca-cola é isso aí.
Economia motherna I – Produtos genéricos.
Os shows da vida.
Unplug and play.
Carol é vítima da moda dos outros.
A criança indobrável.
Manual de sobrevivência Mothern VI – Férias escolares.
Disney, sempre assim.
Estive na Bahia e antes não tivesse me lembrado de você.
Pequena advertência Mothern.
Então é Natal.
Matrioshka.
Fim de ano na moita.
Tomé, quem?!
Má-mãe ou A culpa também é uma merda.
Alê e o brinquedo de castigo.


Escreva sua opinião, comentário, sugestão etc.

motherns@hotmail.com


Outros Blogs
alice
afrodite
ask the dust
a teus pés
bloggete
blowg
brazileira preta
colega
copy & paste
daniel galera
daniel pellizzari
delicias cremosas
drops da fal
enigmatic mermaid
el latin lover
fel
fezoca's blurbs
gente
full giu
heranças
historias, estorias e afins
interney
internetc.
kaleidoscopio
lado b
lets blogar
luisa
malgardee
mario av
marketing hacker
moshi moshi
mosteiro virtual
mui gats
mulherzinha
mundoperfeito
nadas
oba fofia
o relicário
plenamente
rendição
síntesedas antíteses
speed log
sub rosa
the obvious?
wumanity
zamorim
zel


Alguns Sites
02 neuronio
adbusters
baderna
clube do bebe
corre cotia
palavra cantada
tpm


Jabá dos Maridos
Ki-Aikidô
Massive Reggae


Foto das Motherns
Márcia Charnizon


Blog Design
Laura Guimarães


Programação
Giuliana Xavier


Arquivos


ATOM FEED



This page is powered by Blogger.
 

28.6.02:::
 

Um produto que não precisava existir.

Eu não sei o nome desse troço. Mas vocês vão saber do que eu falo. Trata-se de um velocípede, velotrol, tico-tico, motinha, seja lá como se chama esse brinquedo. Só que ele TEM MOTOR. A primeira vez que vi essa coisa (ou que notei, eles já deviam existir há mais tempo), foi nas mãos do sobrinho de uma amiga. O menino andava com aquele veículo na área do prédio fazendo um barulho insuportável até para quem estava num apartamento alto. Eu ainda não era uma mothern, mas tive a certeza de estar diante de um brinquedo detestável.
Hoje em dia, essas geringonças povoam os parques e praças de qualquer cidade grande. Os pobres ricos garotos (e garotas) que “dirigem” essas coisas ficam lá sentados enquanto o negócio anda meio que desgovernado pelo parque ou pracinha. Se você tem um filho de 1 ano, que está nos primeiros passinhos, cuidado. Não existe curso desse treco. Ele não é como uma bicicleta que você tenta, aprende, leva tombo e depois conquista o supremo poder de se equilibrar sobre duas finas rodas. Com o seu esforço. Não. A criança não gasta energia ali, não brinca com as outras, faz barulho e pode atropelar os incautos.
Uma vez, em Campinas, presenciamos uma cena em que o pai pochetudo ficava furioso por não poder entrar em um parque com a machina do filho. Deve ter pensado: eu paguei caro por esse brinquedo, meu filho adorou e não vamos poder exibi-lo aqui? Não, bobão, não deu.
Existem dois modos de se andar nessa coisa. Uma é recorrer ao aluguel. É assim: fica um cara lá e você paga para que seu filho ande por três minutos naquilo.
A outra opção é comprar esse brinquedo caríssimo, enorme, um símbolo de status infantil, uma coisa odiosa. Carros de adultos são poluidores, ocupam um espaço que deveria ser público, roubam a cidade dos pedestres. Uma cidade boa e agradável respeitaria seus pedestres e restringiria o uso de carros em certos locais. Mas o que vemos são passeios cada vez mais estreitos e mal cuidados e carros estacionados... nos passeios! Eu tenho carro, dirijo muito, mas realmente gostaria de não precisar tanto dele. Mas esse é um país em que os ricos e meio ricos são beneficiados enquanto fodam-se os pedestres e as pessoas que dependem do transporte público. Vende seu carro então, Laura! Olha, desculpa, mas não vai dar. Mas nem por isso eu vou aturar calada o barulho dessa pequena máquina formadora de playboys zumbindo na minha orelha.

: : Laura : :


6:38 PM

27.6.02:::
 

Era uma vez uma fita de vídeo.

A última aquisição da videoteca-mirim lá de casa foi “Cinderella”. Esta história foi muito marcante na minha infância: eu tinha um livrinho ilustrado com os mesmos desenhos do filme da Disney, que li e reli trocentas vezes. Com certeza, minha crença na existência do príncipe encantado começou aí (e se agravou quando conheci o Ed).

Hoje, revendo com Alice, percebo como fomos bem-preparadas para nosso papel de princesas. A mensagem é clara: nunca reclame dos seus infortúnios, continue meiga e dócil mesmo que estejam te fazendo altas sacanagens (a cena das irmãs malvadas destruindo o vestido que a Cinderella já tinha perdido a esperança de conseguir é uma das mais sádicas do cinema!), seja sempre suave, boazinha, bobinha. E espere que alguém apareça para resolver os seus problemas, assim, num passe de mágica (Bipit-Bopit-Bum! A música é genial).

Para se tornar o príncipe encantado, a tarefa é bem mais fácil: você pode até bocejar entediado, enquanto desfilam por sua frente centenas de garotas se oferecendo descaradamente. Depois é só escolher a mais bonita delas, esperando que ela também venha com o bônus de ter feito um estágio de faxineira do inferno, e saiba absolutamente tudo sobre prendas domésticas. Assim você sai do conforto do palácio do papai diretamente para os braços desta Amélia, oops, Cinderella.

Mas... os dois são lindos! O amor é lindo! O filme é lindo! ...e afinal de contas quem é que não sonha mesmo em viver felizes-para-sempre?
Pode comprar. (Qualquer coisa sua filha resolve no futuro, com o analista.)

: : Ju : :

OBS:
Se seu filho também está nesta fase de assistir ao mesmo filme 60 vezes seguidas, e você não quer deixar todo o seu salário na videolocadora, vale a pena comprar alguns deles em VHS (ou DVD, se você está podendo). Para quem não se lembra do passado deste blog, a Laura já fez um post bem bacana sobre o assunto, com dicas para você não ficar boiando na hora de escolher. Infelizmente ele faz parte daquela primeira leva de posts que a gente perdeu e depois postou de uma vez só, por isso não existe um link para o post específico. Mas ele está por aqui (enquanto procura, aproveite para ler outras coisas legais que a gente já escreveu).


4:56 PM

26.6.02:::
 

Outro programa bacanésimo para pais e filhos aqui em BH: a apresentação do Circo Imperial da China, de 27 a 30 de junho, no Palácio das Artes.

Eu vou com certeza (vamos ver se a Lili vai resistir às duas horas do espetáculo) e se você também quiser ir, ainda pode concorrer a 2 ingressos no site da Fundação Clóvis Salgado (que eu já linkei aí em cima e linko de novo aqui). Boa sorte! Espero te ver lá!

: : Ju : :


3:07 PM

 

Programinha mothern em BH: exposição de Rivane Neuenschwander no Museu de Arte da Pampulha. Lugar lindo, amplo, projeto de Niemeyer, à beira da lagoa. Trabalho bonito, bacana e bem-humorado, para adultos e crianças.

Mas, se eu estivesse no Rio, ia mesmo é dar um beijo na Dani, que faz aniversário hoje. Gosto muito dessa moça que, como eu, é canceriana e tem uma filha nascida no dia de São Jorge. Parabéns!

: : Laura : :


11:04 AM

25.6.02:::
 

Para a Diana, que perguntou, e para vocês que estão chegando agora:

A Laura, 33, é mãe da Nina, 6, e da Gabi, 3. Eu, 31, sou mãe da Alice, 2, e madrasta do Dedé, 9.

: : Ju : :


9:34 AM

24.6.02:::
 

Tenho poucas habilidades. Uma delas é cantar Menina Veneno de trás pra frente depois do quarto chope. Excepcionalmente, porque é meu aniversário, canto aqui para vocês:

Amei tenoi no meu toquar
lae vai birsu
Çoou sospa na dacaes
jove a tapor brira
Um jurbaa cor de necar
um çollen zula
nasticor de dase
o seu pocor nu
...
Nanime noneve...
Nanime noneve...


6:24 PM

 

Hoje completo 33 anos. Sou da turma que:

.sorri ao ouvir os roquinhos dos anos 80 no rádio do carro
.já pensa duas vezes antes de tomar um porre
.votou no Lula em três eleições e se prepara para a quarta
.poderia mentir a idade fácil fácil
.tem cicatriz de cesariana
.tem uma amiga há vinte anos
.e outra há quinze
.e outros há mais de dez
.já não vê tanto os amigos
.se apaixona feito adolescente
.tem a sorte de um amor tranqüilo
.não se importa em citar Caetano (ou Cazuza), mesmo que isso não seja cool há tempos
.adorou Rita Lee e as Frenéticas
.não conhece os djs da moda
.já perdeu a conta de quantos djs beijou
.ainda gosta de música boa
.já tem certeza do que não quer
.substituiu um pouco da braveza por um pouco de coerência
.constituiu família
.freqüentou o Almanaque, o Lulu, o Complexo B, o Cannibals, o Incapazes do Nirvana, o Objeto Banana e as festas da Praça da Estação
.gosta da Obra
.conheceu o Toninho, o Samuel e a Fernanda antes de montarem bandas de sucesso
.estudou na Fafich
.se desencantou com o mercado
.pensa no mestrado
.fez fanzine com o namorado
.não mudou pra São Paulo
.já perdeu gente querida com aids
.viu os Flintstones, Sítio do Picapau Amarelo, Escrava Isaura e Globinho
.rodou de braços abertos para ver se virava a Mulher Maravilha
.perdeu a conta de quantos filmes viu
.está na nona copa do mundo
.ainda não sabe se Deus existe
.e acredita piamente que está melhorando.

: : Laura : :


12:23 AM

23.6.02:::
 

Saí do prédio e o porteiro me tratou de senhora. Nina riu:
Mãe, senhora é pra pessoa velha.
É, eu não sou velha, né, Nina?
Não. Você tá FICAAANDO velha.

É isso aí.
: : Laura : :


5:10 PM

 

Ah, não, essa foi demais: chegaram aqui procurando por "sexo bizarro usando legumes". Quando a gente acha que já viu tudo...


12:06 AM

20.6.02:::
 

Drops da Ju:

. Depois que entrei para esta vida de married with children, não tenho mais tempo para os friends! (E o trocadilho também é verdadeiro.)
Eu ainda te amo, viu, Chandler? Espero que a Monica esteja cuidando bem de você. (Se é que ainda estão juntos...)

. O blockbuster lá de casa atualmente é Shrek. A família toda adora (também, nem pense em querer ver outra coisa se a Alice estiver por perto). E a música tema é dos Monkees!

. Quer dar boas risadas? Então clica aqui!

Tá bom? Então divirtam-se!


5:07 PM

18.6.02:::
 

Danoninho vale por um...

Tá, eu também trabalho com isso, sei que a publicidade não é exatamente a guardiã dos valores mais nobres. Mas tem gente que exagera na falta total e absoluta de reflexão ética sobre o que faz.

Outro dia, passando em frente à TV numa hora em que o Dedé e a Alice estavam vendo um intervalo no Cartoon Network, deparei com o seguinte comercial (me perdoem alguma imprecisão, porque só vi uma vez e estou transcrevendo de memória):
Numa sala de aula cheia de crianças, uma professora fala sobre os dinossauros e pergunta para a turma do que eles (os dinossauros) se alimentavam. Um menininho levanta a mão e responde:
“Danoninho!”.
A sala cai na gargalhada (!!!!) e corta para o pack shot do produto.
Até aí o comercial é meio escrotinho, pela ridicularização do menino que responde errado, mas passa.
Só que, depois do pack shot, volta para o que chamamos de “rabicho”: o mesmo menino, já em casa, conversa com um dinossaurinho (em animação), enquanto ambos comem Danoninho.
O menino fala: “...mas a minha professora falou que você só comia folha!”
Aí vem a maior pérola da deseducação publicitária que eu já vi na vida:
o dinossauro faz uma careta de nojo e responde: “Folha?! Aaaargh!”(!!!!!!!), e completa com algum comentário engraçadinho (mas nesta hora eu já estava chocada demais para reter qualquer outra mensagem!!!!!).

Pelamordedeus, minha gente!!!!!!!
Santa Sonia Hirsh, me ilumina: que tipo de ser humano veicula uma coisa dessas para crianças?!!!!! (Até procurei na rede, mas não consegui descobrir qual foi a agência responsável.)
Não vou nem entrar na questão planetária do acesso aos alimentos, porque acho que nem é preciso ir tão longe pra ver a escrotidão total desse comercial!
Tá, pode ser que vocês até sejam simpatizantes de junkie food, mas convenhamos: se tem uma coisa do que as crianças não precisam é estímulo para não comer folhas! (Como se as verduras fossem concorrentes do produto!)
Eu queria mesmo saber: será que o publicitário que criou o comercial (e o cliente que o aprovou) acham mesmo que a piadinha é tão boa assim? Será que acham mesmo que é tão inofensiva?
Quanto a mim, sei que tive o estímulo que me faltava para barrar de vez e completamente a entrada dessa gororoba colorida artificialmente na geladeira lá de casa.

Conservante a gente até engole. Falta de escrúpulo, não.

: : Ju : :


5:59 PM

 

Não dá pra não ver:

Nossas comadres estão de layout novo!
Lindo, lindo, lindo!!!! Corre pra você ver também!


2:23 PM

17.6.02:::
 

Drops feministas

. Entrevista imperdível: Rosiska Darcy de Oliveira fala na IstoÉ sobre mulheres, emprego, vida privada, filhos, pais, reengenharia do tempo.

. Clarah escreveu na Superinteressante sobre tamanho de pau.

. Meninas, eu vi o trailer. Do mesmo diretor: se o homem trai a mulher é Atração Fatal. Se a mulher trai o homem, é Infidelidade.

: : Laura : :


7:46 PM

 

Atendendo a pedidos:
Comentários por post, em fase de teste.
Gostou? Então comenta ; )


7:34 PM

15.6.02:::
 

Bedtime Stories

Eu, Nina, Gabriela e Cesaria Evora na hora de dormir.
Nina: mãe, todas as músicas desse disco são de ninar?
Eu: são, sim.

Gabi, ainda um pouco carente pela falta da chupeta, choramingava no meu colo.
Eu: pára de chorar, eu vou te pôr na cama.
Ela: mas eu não tou chorando de verdade!

Outro dia, com sono, Gabriela fez uma birra de deitar no chão. Me deitei do lado e ela parou. Nina viu e deitou também. Dormimos assim. Ontem foi a terceira noite de soninho no chão. Pelo menos agora eu ponho um edredon por baixo.

: : Laura : :


6:23 PM

14.6.02:::
 

O post que estava aqui em breve estará no livro Mothern - Manual da Mãe Moderna.


9:45 AM

12.6.02:::
 

Temos recebido novas heranças. E você, já deixou a sua ?


10:30 PM

 

"Mas o amor também pode ser visto como algo que não se gasta. Algo como um vôo simultâneo, ainda que se tomem diferentes rumos. Amor-encontro-das-liberdades.
Um amor assim fura o espaço-tempo e desafia a permanência. Um amor assim não precisa durar nos dias. Uma vez acontecido, existe para sempre. Porque seu elo não está no fim. Está no princípio."

Diretamente dos Desvarios de Patricia para você, Ed. Meu namorado. Meu eterno começo.

: : Ju : :


4:51 PM

 

Enquanto Cesaria Evora ninava as meninas, eu e Leo nos divertíamos com The Tick na Sony.
As crianças cada vez mais cultas, os adultos cada vez mais bobos.

: : Laura : :


11:45 AM

11.6.02:::
 

O post que estava aqui em breve estará no livro Mothern - Manual da Mãe Moderna.


12:11 PM

 

Clarah e seu mau humor:
"Como é uma merda ficar doente sem mãe por perto. Já disse que descobri uma forma de ganhar muito dinheiro: abrir uma agência de mães. Com tantas mães carentes porque os filhos foram embora e tantas pessoas longe dos pais, seria um sucesso. Eu poderia simplesmente alugar uma mãe agora e ficar deitada enquanto ela fazia chás e terminava de arrumar minhas coisas. Seria sensacional."

Afinal de contas, para que servem as mães?
: : Laura : :


9:28 AM

10.6.02:::
 

O post que estava aqui em breve estará no livro Mothern - Manual da Mãe Moderna.


10:52 AM

7.6.02:::
 

Para quem nos lê há pouco tempo, é legal dar uma passeada pela listinha "leia também" para ver as bobagens que a gente já falou. São bem divertidas.

E o Heranças teve nova participação, desta vez do Ahmed. Quem terá sido aquela penúltima herdeira que não assinou, a moça dos olhos verdes? Qualquer pista, nos escreva. E deixe a sua herança também.

: : Laura : :


2:02 PM

 

O que postar em seu blog quando você está com preguiça de escrever e sem a mínima inspiração:

- a letra de uma música que você acha bacana.
- copy/paste de um post de outro blog que você achou bacana.
- uma imagem que você achou bacana (para quem sabe como postar imagens, o que não é o nosso caso).
- link para um blog novo que você achou bacana.
- copy/past de um daqueles e.mails-alerta que você recebeu de um amigo, tipo: “Escolas dos E.U.A. ensinam que a Amazônia é território americano.”
- piadas infames que você recebeu daquele mesmo amigo, por e.mail.
- uma frase hermética que o faça parecer inteligente.
- a letra de outra música que você também acha bacana.
- impressões sobre o encontro recente com queridos blogueiros que moram em outra cidade – no nosso caso, só um, mas que vale por
muitos.
- respostas para os e.mails e comments que você recebe.
- sua proposta para uma campanha mal-humorada, tipo: “eu odeio campanha publicitária de dia das mães”.
- um dos lindos desvarios de Patrícia.
- uma gracinha que sua filha falou na semana passada.
- uma cantada engraçadinha que você recebeu no ano passado.
- qualquer história divertida do seu passado.
- uma lista de "coisas para postar em seu blog quando você está com preguiça de escrever e sem a mínima inspiração".

(Viu como funciona?!)

Ass: as motherns em momento preguiça-descontrol.


10:10 AM

6.6.02:::
 

Ando meio sumida, eu sei. Tenho estado muito ocupada passeando no parque com minhas meninas, saindo em dia de semana com amigo novo, nadando, tomando sol, resolvendo demissão e admissão, namorando, andando a pé, virando professora, virando aluna, fazendo ioga. Desculpa aí, mas tá difícil postar ; )


Duas sabedorias da Nina, enquanto isso:

Encontrar um amigo na rua é conhecidência.

Quando ela era menor: médico é aquele que mede.

: : Laura : :


4:14 PM

5.6.02:::
 

Eu e o Ed ensinando para a Alice:
- Lili, tem umas palavrinhas que são muito importantes, você tem sempre que lembrar de falar para as pessoas: “obrigada”, “por favor”, “desculpa”... qual é a outra?

- “Sai”!

(É, essa também tem a sua utilidade.)

: : Ju : :


11:53 AM

 

Bastidores do mundo blog

Delícia de noite ontem, tomando cerveja com o Marcelo Estraviz, eu e Laura. Foi a primeira pessoa do mundo blog que conhecemos pessoalmente, e adoramos!
Foda é que hoje eu já tô aqui ralando, um pouco bêbada ainda, e a Laura já me ligou do clube, aquela danada, onde foi curar a ressaca na sauna!
Ah, não, assim eu também quero chutar o balde!

: : Ju : :


10:25 AM

4.6.02:::
 

Gabriela acordou um dia desses e veio para nossa cama de chupeta na boca.
Leo falou: me dá isso, dá?
Ela: não, eu vou jogar ela no lixo.
Andou até o banheiro e jogou, enquanto nos olhávamos arregalados.

Ontem ela chorou um pouquinho de madrugada. Hoje acordamos com o barulho de alguém mexendo no lixo do banheiro.
Ela: meu bu não tá aqui.
Eu: o lixo já foi embora, Gabi, agora você não chupa chupeta mais.
Ela ficou quietinha pensando. Eu também: crescer é bom mas dói um pouquinho.

: : Laura : :


11:09 AM

 

Quando eu era criança, Patrícia, não entendia por que as estrelas desenhadas tinham pontas. Para os meus infantis olhos de lince, as estrelas eram pontinhos. Só quando cresci e fiquei míope, descobri que a luz delas se espalha de um jeito pontudo. Então, a representação oficial das estrelas é míope, mas é também muito bonita. Já notou que, se muito embaçada a visão, elas viram pontos grandes e redondos de novo? (Saudades já de você.)

: : Laura : :


10:52 AM

3.6.02:::
 

"UMA ESTRELA PARA GABRIELA


Gabriela, olha para a estrela que te desenho.

Não tem cinco pontas, como a que já te desenharam.

Nem seis, como a de Davi.

Olhando assim, você diria que ela tem mil pontas. Mas eu te digo que não tem ponta nenhuma. Pois uma estrela é justamente aquilo que não tem pontas.

Não pinica.

Pontas, Gabriela, são arestas. Quinas. Coisas a serem aparadas dia-a-dia, porque estão incertas. Lugares no tempo-espaço em que há um hiato.

Hiato, Gabriela, é quando a gente picota as palavras e separa duas vogais. TAPI-O-CA. ENVI-A-DO. RA-I-NHA.

E separar duas vogais é alguma coisa absurda, muito séria mesma, como separar EU de VOCÊ.

Pois então: uma estrela não tem hiatos. É toda contínua, toda sem parar, toda circular. Onde começa? Onde termina? Não se sabe, assim como o amor e a vontade de tomar chope.

(Mas você não toma chope, de maneira que fique só com o amor.)

O amor, como a estrela, e como tudo o que se move na vida são mandalas. Grandes círculos, às vezes em traço, às vezes em sentimento, às vezes em poeira cósmica.

Já notou como tudo o que flui no mundo flui circular? A roda, a bola, o colo. Amanhece, anoitece, amanhece. Primavera, verão, outono, inverno, primavera de novo. Você vê que até o tempo, Gabi, que parece ser uma conquista-avanço contínuo, em que passam os dias, as noites, os anos, pois é, não é uma linha reta. O tempo também é uma mandala. E o espaço ˆ pasme ˆ é curvo! No tarô isso se diria: a roda da fortuna. Mas, uma curiosidade: existem rodas em todas os arcanos maiores do tarô. Um dia, procure. (Pense que o círculo pode estar no zoom-in.)

Zoom in, Gabriela, é uma palavra que aprendi quando estudei comunicação, mas eu gostei mesmo de estudar foi teatro.

Bom, zoom-in me lembrou desapego. E isso eu queria te dizer:

se desapegue, minha pequena. Porque há segredos ainda mais avançados. Por exemplo, você sabia que existem sábios avançadíssimos que dizem, dentre outras coisas, "As coisas duram as intensidades delas" e "E pensar que o tempo todo é por nada", e que eles dizem também "Os dias são a noite, as noites são o dia."? Mas não se perca, Gabriela. Há as palavras vazias e as palavras cheias. As cheias estão cheias de significados.

Significado é o que cala a alma inquieta.

Quanto ao desapego, este é o segredo que eu descobri da estrela: ESTRELA É ENTREGA. Ela só existe porque dá. Batata!

Como é batata que uma estrela não tem pontas. Uma estrela é uma bola de luz explodindo, ou uma pelota de ferro em brasa, ou uma bolha de sabão, só que quente. Em alquimia, isso se diria: criação em puro estado.

Alquimia, Gabriela, é o que vou estudar agora. Para depois te contar mais segredos.

Minha pequena estrela."





!

(Nossa amiga Patrícia escreve tão lindamente que até deixa a gente sem palavras.)


4:46 PM