Mothern - Manual da Mãe Moderna

Para comprar o livro
Mothern - Manual da Mãe Moderna:
Matrix Editora
Saraiva
Fnac
Siciliano
Submarino

As 500 melhores coisas de ser mãe

Para comprar o livro
As 500 melhores coisas de ser mãe:
Matrix Editora
Saraiva
Siciliano
Submarino

Mothern no GNT
Para assistir ao programa no GNT:

Terceira temporada
Domingo 03:33
Domingo 17:02
Terça 23:31
Quarta 14:00
Quinta 11:00

Leia e deixe seu recado
Leia e deixe o seu recado

Leia Também
Nossa primeira blogada.
Mothern. Vale a pena ser uma?
A Verdade.
Restaurante com crianças: mantendo a finesse.
Tchau, cocô!
Meu blog, meu filho.
Programas de curumim.
Porque contratar uma mothern.
Abomináveis.
O novo pai.
Unha é útil!
Primeiro Quiz Mothern.
Os piores pais.
Susi Foda.
Meu marido e sua performance.
Manual de convivência com amigas motherns.
Manual de convivência com amigos sem filhos.
A saga da escolha de uma escolinha.
Comendo os convidados.
Cabeleireira por um dia.
Marquinho,o sedutor de menores.
A teoria dos inversos proporcionais.
De mudança.
O que são 2 anos, afinal?
Matemática motherna.
No embalo das cólicas.
Chupeta no lixo.
Post-preguiça-descontrol.
Arquitetura motherna I (banheiros públicos).
Arquiteturamotherna II (hotelaria).
Aunião duradoura.
O comercial que não vale um Danoninho.
Laura, versão 3.3.
Boanoite, Cinderella.
O brinquedo abominável.
Mais lenha para a Borralheira.
Técnicas avançadas de alimentação infantil.
A bolsa mothern.
Cólica ou refluxo?
Só no sapatinho.
Tecnologia a (des)serviço da mothern.
A mascote.
Operação brinco.
De começos e outras dores.
Mau-humor é uma merda.
"Diga-me o que ledes..."
Feira motherna.
O Homem-Banguela.
Organizações Mothern.
Nana neném.
Por quê?!
O poder persuasivo do choro.
Serviço de branco.
A arte de enganar crianças.
Manual Mothern de Sobrevivência I - Reunião de pais.
"...é tarde, é tarde, é tarde."
Manual Mothern de Sobrevivência II - Festinha de Aniversário.
Chove,chuva
Voce sabe que está envelhecendo...
Manual Mothern de Sobrevivência III- Viagem de carro.
A mãe de 30.
Poesia para Dedé.
Rosa, a cor suprema.
Não é a mamãe!
A menina de tres.
Síndrome da Proximidade das Férias.
O verão para as grávidas.
Hey, mister DJ!
A comida ambulante.
Babáou escolinha?
Cagada no clube.
Deupositivo. E agora?
SociologiaMotherna
Para entender as mães.
A Fal e os livros.
O segundo filho.
Muito além da Susi.
O dia da posse.
Koan
Truques bizarros para adormecer crianças.
Porque não ver o filme da Xuxa.
Para entender as mães II.
Ligada ou desligada?
Diálogo motherno.
Condicional.
Festa de 1 ano.
O resguardo.
Fimde caso.
Para os 10 anos do menino.
Não-post.
Todos os nomes da coisa.
Ensinando a pedalar.
Recaída.
Um post de carnaval.
Desejo de grávida.
A arte de receber com crianças em casa.
XY.
Manual de convivência com amigos sem blogs.
Diálogos do casamento I.
Paras empre.
Diálogos do casamento II.
Hai Kai da Alice.
Manual de Convivência com Amigos Blogueiros.
A mãe-adolescente.
Pânico I - a mancha.
Drops Kids.
Talk Sex with Flávia Johanson.
Artigos de luxo para a infância do séc. XXI.
Abril.
De quem é o meu peito?
Técnicas de escovação dental infantil.
20 dicas para o Dia das Mães.
A mãe lesada.
Guia de Sobrevivência Mothern IV - Viagens de trem.
Mulheres Admiráveis I.
A mãe criança.
3 dicas rápidas para o banho do seu filho.
O menino nota 10.
Pequenos prazeres femininos I.
E assim se passaram 3 anos.
Flagrante de uma não-mothern.
Chatos convictos.
A menina que vive num musical.
Educação sonora.
Clube da Luta.
Mamãe é uma festa.
Sexta-feira, Clarice e algo mais.
Carta aberta ao presidente da CBF.
Guilherme Augusto Araújo Fernandes.
Dia de sol. Noite sem luz.
Elogio ao não.
As flores do bem.
Na verdade.
Chá de bonecas.
Passou, passou.
Poema da Fal para a Nina.
Ô Cridê!!!
Na feira com a Helô.
It's okay.
Pensando bem.
Primeiro Glossário Mothern.
A mãe superintendente.
Rimando.
Bloody sunday.
No elevador com a Moema.
The Great Fashion Disaster.
Escravizados por um ursinho azul.
A Outra.
O pai que não ajuda.
ARTI ou o Artesanato Reciclado Tosco Infantil.
Viajando sozinho(a).
É possível, sim.
Filha de peixe...
A mulher que se apaixonou pelos peixes.
Tody, o cão emprestado.
Dá pra ser.
Mulheres admiráveis - II.
Viajando com a Zara.
Dicionário Bernardês-Português (por Pedro Vittiello).
A Arca de Laura.
Racionamento.
Manual Mothern de Sobrevivência V – Organização de festas infantis.
O homem de 40.
Não tem comparação.
Eu, não.
Asilo GrandMotherns.
A incrível receita salvadora do Leite de Cereais.
Minha professora Geralda.
A Síndrome do Sapo Cantor.
TPM ou Como aproveitar um dia de fúria.
Não estamos grávidas.
Coca-cola é isso aí.
Economia motherna I – Produtos genéricos.
Os shows da vida.
Unplug and play.
Carol é vítima da moda dos outros.
A criança indobrável.
Manual de sobrevivência Mothern VI – Férias escolares.
Disney, sempre assim.
Estive na Bahia e antes não tivesse me lembrado de você.
Pequena advertência Mothern.
Então é Natal.
Matrioshka.
Fim de ano na moita.
Tomé, quem?!
Má-mãe ou A culpa também é uma merda.
Alê e o brinquedo de castigo.


Escreva sua opinião, comentário, sugestão etc.

motherns@hotmail.com


Outros Blogs
alice
afrodite
ask the dust
a teus pés
bloggete
blowg
brazileira preta
colega
copy & paste
daniel galera
daniel pellizzari
delicias cremosas
drops da fal
enigmatic mermaid
el latin lover
fel
fezoca's blurbs
gente
full giu
heranças
historias, estorias e afins
interney
internetc.
kaleidoscopio
lado b
lets blogar
luisa
malgardee
mario av
marketing hacker
moshi moshi
mosteiro virtual
mui gats
mulherzinha
mundoperfeito
nadas
oba fofia
o relicário
plenamente
rendição
síntesedas antíteses
speed log
sub rosa
the obvious?
wumanity
zamorim
zel


Alguns Sites
02 neuronio
adbusters
baderna
clube do bebe
corre cotia
palavra cantada
tpm


Jabá dos Maridos
Ki-Aikidô
Massive Reggae


Foto das Motherns
Márcia Charnizon


Blog Design
Laura Guimarães


Programação
Giuliana Xavier


Arquivos


ATOM FEED



This page is powered by Blogger.
 

30.9.04:::
 

A menina que vive num musical agora tem aulas de teatro.
Mais do que nunca, minha casa é um palco iluminado :)

: : Laura : :


7:50 PM

 



Crescei e multiplicai-vos, motherns.

Camiseta branca ou preta, tamanho G. Modelagem baby-look. 26 reais.
Peça aqui: camisetasmothern@hotmail.com. Ou aqui, se estiver no Rio.


7:41 PM

 

Então. As crianças criaram nome de partido, fizeram cartazes, cada qual com seu número e tal. E falaram, mui seriamente, nas propostas: prometo arrumar os cds e fitas de video. não vou me atrasar para a escola...
Os eleitores acharam tudo fofo, se empolgaram e começaram a sugerir: vou tomar banho todos os dias. não vou mais fazer birra. hahaha.
Elas ficaram muito bravas, até choraram. Na hora não entendi mas... pô, avacalhamos a brincadeira. Adultos são mesmo muito escrotinhos.

: : Laura : :


7:19 PM

29.9.04:::
 

Às vezes elas brincam de rainha em casa. Desde semana passada, instituíram eleições para escolher a próxima soberana, numa mistura estranha de monarquia com democracia. Estão preparando as propostas de campanha para hoje à tarde. Estou curiosa :)

: : Laura : :


11:08 AM

28.9.04:::
 

Antes que venha a patrulha:
. a escola das minhas filhas é muito boa.
. a emoção (bem forte) veio depois do parto. Na hora foi tipo um susto, uma surpresa.
. presente aqui não tem data certa, mas aparece quase sempre. Um disquinho bom aqui, uma roupa fofa ali.
É mais uma das ilusões de mãe: quando é para as crianças, o consumo descontrol dá menos culpa.

: : Laura : :


1:55 PM

 

Uma pessoa que tem duas crianças, trabalha muito e estuda muito devia aproveitar o fim de semana para pôr as coisas em dia e descansar ao invés de se acabar em festas. Devia.
Diálogo com a filha no dia seguinte:
_Mãe, você machucou?
_Não, Gabi.
_Enrtão o que é essa mancha escura debaixo do seu olho?
_Isso se chama olheira.
_Ah. Eu também tenho isso.
_Pois é. Dizem que você parece comigo. Não dá pra ficar só com a parte boa.

* * *

_Oi, meus amores, que saudades. Vocês ficaram com saudade de mim também?
_Hm... mais ou menos.
_Eu quase esqueci de você, mãe.
_Ah, bom.

* * *

_Ana, eu tou querendo levar a Nina pra uma sessão com você.
_Ah, é? Legal. Mas o que ela tem?
_Oito anos.

: : Laura : :


11:08 AM

 

Eu e Giu no Messenger

a palo seco says:
postei no meu blog. será q ainda sou mothern?

Laura says:
pq a dúvida?

a palo seco says:
pq eu nao vou dar presente de dia das crianças pro Pipa

a palo seco says:
meu parto foi sem emoção nenhuma

a palo seco says:
e o fator preu escolher a escolinha foi grana

a palo seco says:
hahhahahahahaha

Laura says:
hahahahahahaha

Laura says:
poxa, idem, idem, idem

Laura says:
vc é uma mothern do tipo laura

: : Laura : :


10:22 AM

22.9.04:::
 

Estava eu tentando descobrir se o Morrisey escreveu some girls' mothers are bigger than other girls' mothers ou some girls mothers are bigger than other girls mothers. Acabei chegando aqui. Ah, esses acasos do Google...

: : Laura : :


1:35 PM

20.9.04:::
 

Some girls' mothers are bigger than other girls' mothers.

(São ou não são, Ângela?)

: : Laura : :


1:00 AM

16.9.04:::
 

Pseudopost de atualização deste blog:
estive nos últimos dias imersa num simpósio muito cabeça: comunicação e experiência estética. Emendei com um outro cabeçorra, de semiótica. O que quer dizer que a minha cabecinha está completamente vazia ou lotada, o que, para efeitos práticos, dá na mesma. No tempo livre, tenho dado andamento aos meus trabalhos de design que resolveram embolar. No tempo livre do tempo livre, tenho tentado cuidar um pouco das crianças. No tempo livre do tempo livre do tempo livre, falei com a Ju e ela disse que continua nos amando, que tem muitos posts começados (ih, Ju, contei) mas que não tá rolando de escrever. Quando ela voltar, explica melhor. Aliás, ela é ótima pra explicar as coisas. Vocês não perdem por esperar. Eu também me lembro vagamente de coisas para escrever aqui, até fiz anotações na beirada do caderno, mas tá tarde e eu preciso dormir. A sobrinha da Drica está melhorando e eu fico muito feliz mesmo. Tem uma série de piadinhas infantis no LV, se alguém se dispuser a juntar tudo, eu agradeço. Boa noite.

: : Laura, mas pode me chamar de zumbi : :


1:33 AM

12.9.04:::
 

Há tempos eu não roubava um Desvario de Patrícia. Mas a este eu não resisti:

Minha amiga Synthia Jaqueline tinha acabado de ganhar o aparelho ortodôntico removível. Um luxo. Nem preciso dizer o quanto ambicionei um aparelho ortodôntico removível - desde criança sou encantada por tudo que é prótese removível, aparelho, dentadura, a perna mecânica do Roberto Carlos, óculos não, óculos minha mãe nunca tirava da cara, então eu tinha um sentimento de que não era removível. Dei azar e precisei dos óculos, mas, ao contrário de minha amiga Synthia Jaqueline, os dentes eu tinha no lugar certinho, "uma arcada exemplar" - dizia meu tio-dentista-Severino, meu problema eram as cáries, por causa dos antibióticos ou das sobremesas, não se sabe bem ao certo, mas daí era no motorzinho que resolvia. Um cacete, apesar do que ele era bom de serviço, até hoje tenho as obturações originais.
O fato é que neca de aparelho, quanto mais um daqueles, uma fortuna, nem se precisasse eu ia ter. Daí que eu encaixava umas pulseiras prateadas de argola na boca e ficava falando daquele jeito estranhamente lindo. Não dava certo. Sempre aparecia um espírito de bode:
- Não é de verdade, sua boba!
E eu me sentia ridícula. Como não era ridícula a Synthia Jaqueline, com seu aparelho incontestavelmente verdadeiro e seus dentes incontestavelmente tortos. Então eu tinha inveja.

Pois nesse dia, fomos brincar no fundo mais fundo do quintal. A mãe dela bem que tinha avisado:
- Muito cuidado com seu aparelho! Se perder, não vai ter outro!
No fundo mais fundo do quintal, entre o muro e as bananeiras, tinha um buracão. Buracão que digo é: bueiro com grade. Lá embaixo escorria a água do Morro - vinha por uma manilha e fazia aquela piscina suja e fedorenta antes de seguir para OS CANOS OFICIAIS. Suja e fedorenta sim, mas muito útil nas nossas brincadeiras de "As Panteras": ali ou era uma passagem secreta, ou era uma armadilha, ou eram as cataratas do Niágara. Ou era nada, só um ímã que atraía, o perigo tão ao alcance, a estranha sedução do não pode. Estávamos debruçadas à sua volta quando o passarinho filhote caiu da árvore, passou pelas grades e tibum. Eu corri a acudir, catei um pau, inflei o peito:
- Vou salvá-lo!
Eu era o orgulho da turma, sempre dava um jeito em tudo, daí enfiei o galho entre as grades, depois o braço entre as grades, mexe daqui mexe dali, muita folha atrapalhando, passarinho debatia, vai dar, vai dar, pesquei o passarinho com muito custo e vim tirando do buracão com todo o cuidado, não pode tremer, não pode, mas então olhei para a Synthia Jaqueline sorrindo emocionada com aquele aparelho cheio de dentes.
Foi uma tremidinha só e o passarinho afundou de novo. O grito foi em uníssono: ahhhhhhhhhhhhh, e pra encurtar a história, não é que o aparelho ortodôntico removível caiu justinho nessa hora da boca da minha amiga Synthia Jaqueline? Pois foi. E se juntou ao passarinho e à minha inveja, lá embaixo, naquela água turva que tudo leva.

Hoje sonhei com o buracão. Foi só por isso esse desvario.


A Patsi escreve tão bem que eu quase tenho inveja também.

: : Laura : :


10:11 PM

10.9.04:::
 

Baixou o caboclo postadô. Vou acabar tendo que trabalhar amanhã, mas é o seguinte: lembrei desse filme porque ele passou um dia no Master. O Master é um diabo de um ônibus que eu pego toda semana para viajar para o interior, onde dou aula. O Master tem ar condicionado, água, café e um cheiro enjoativo. No Master sempre passa um filme, e sempre filme de macho, tipo Hulk, Velozes e Furiosos, um horror. O melhorzinho que passou foi As Panteras Detonando, que eu adoro. Numa dessas, uma professora pediu permissão ao trocador e aos passageiros para pôr Festa de Família (aquele bom e pesado, do Dogma). Com esse nome inocente, todo mundo concordou. Imagina o mal-estar. Pois é. Pra mim devia ser sempre o Feitiço do Tempo, que é como eu: bobo, engraçadinho, romântico e repetitivo.

: : Laura : :


3:22 PM

 

Mas também tem dia em que tudo dá certo, não tem? Você só fala coisas inteligentes na reunião, um acaso no photoshop resulta num layout lindo e os alunos estão supercriativos. Outro dia mesmo eu tive um Mothern Perfect Day. Era fim de semana, acordamos de bom humor, passeamos, elas brigaram só um pouco na hora de tomar banho, eu ensinei coisas legais e no final teve historinha na cama. Sabe aquele filme (veeelho) do Dia da Marmota, Feitiço do Tempo, com o Bill Murray acordando desesperado sempre no mesmo dia com a musiquinha do Bob Dylan? Então. Tem dias que eu repetiria numa boa.

: : Laura : :


3:10 PM

 

Mantra. Eu preciso de um mantra às vezes. Para quando acordo com preguiça de levantar, a semana passa e eu não quero viajar ou quando as crianças estão malcriadas e birrentas. Para quando vejo aquelas fotos na capa da revista, para quando assisto tv, para as poucas vezes em que leio jornal. Para quando acho que não sei fazer, para quando os compromissos embolam, para quando o cliente complica o que era para ser simples. Para quando o cabelo branco aparece, para quando vem recadinho da escola, para quando a empregada de 8 anos fala sério que vai aposentar. Para quando as conversas não me interessam, para quando eu não tenho sono, ou para quando eu tenho muito sono. Para quando a Gabi gagueja, para quando a Nina funga. Para quando eu não me concentro, para quando penso o que não devia, para quando dá vontade de chorar, meu mantra tem sido: força na peruca, Laura.


11:18 AM

3.9.04:::
 

Essa vida é uma busca inútil por alguém que partilhe dos seus entusiasmos.

Da Bel.

: : Laura : :


3:08 PM

 

Da Let:

Laura, mais uma pra sua coleção mothernidade-beleza. Uma amiga-mãe-moderna ontem no buteco fazendo draminha-sincero com a gente, outras amigas-modernas não necessariamente mães: o filhote dela de 5 aninhos falou, com toda a espontaneidade que lhe é característica "Mãe, você não é a mulher mais bonita do mundo mais, sabia? Agora a mulher mais bonita do mundo é a Clarinha, minha namorada!"

: : Laura, dona de um blog copy-paste : :


1:15 PM

 

Do Henrique, sobrinho da Cynthia:

- Mãe, eu quero biscoito com manteiga.
- Pede pra Cynthia.
- Mas a Cynthia é pra brincar!! Você é pra cuidar!!


Um dia eu ainda vou ser tia.

: : Laura : :


1:07 PM

1.9.04:::
 

Roubando sem link nem crédito, porque eu não sei se pode:

_Mãe, não é gostoso quando a gente acaba de sair do banho?
_É, filha, eu adoro, porque a gente se sente limpa e cheirosa.
_E eu adoro porque vai demorar um tempão pra me mandarem tomar banho de novo.


Aqui em casa é parecido.

* * *

Do André da Ângela:
Mãe, vc sabia que mulé feia quando tem filho fica bonita?
(fofo!)

Do Nelson Rodrigues, lembrado pela Meg:
A maternidade é tão maravilhosa que mesmo a mais cretina das mulheres se torna melhor ao parir.

Eu já fui mais bonita. E bem menos cretina.

: : Laura : :


10:16 AM