Mothern - Manual da Mãe Moderna

Para comprar o livro
Mothern - Manual da Mãe Moderna:
Matrix Editora
Saraiva
Fnac
Siciliano
Submarino

As 500 melhores coisas de ser mãe

Para comprar o livro
As 500 melhores coisas de ser mãe:
Matrix Editora
Saraiva
Siciliano
Submarino

Mothern no GNT
Para assistir ao programa no GNT:

Terceira temporada
Domingo 03:33
Domingo 17:02
Terça 23:31
Quarta 14:00
Quinta 11:00

Leia e deixe seu recado
Leia e deixe o seu recado

Leia Também
Nossa primeira blogada.
Mothern. Vale a pena ser uma?
A Verdade.
Restaurante com crianças: mantendo a finesse.
Tchau, cocô!
Meu blog, meu filho.
Programas de curumim.
Porque contratar uma mothern.
Abomináveis.
O novo pai.
Unha é útil!
Primeiro Quiz Mothern.
Os piores pais.
Susi Foda.
Meu marido e sua performance.
Manual de convivência com amigas motherns.
Manual de convivência com amigos sem filhos.
A saga da escolha de uma escolinha.
Comendo os convidados.
Cabeleireira por um dia.
Marquinho,o sedutor de menores.
A teoria dos inversos proporcionais.
De mudança.
O que são 2 anos, afinal?
Matemática motherna.
No embalo das cólicas.
Chupeta no lixo.
Post-preguiça-descontrol.
Arquitetura motherna I (banheiros públicos).
Arquiteturamotherna II (hotelaria).
Aunião duradoura.
O comercial que não vale um Danoninho.
Laura, versão 3.3.
Boanoite, Cinderella.
O brinquedo abominável.
Mais lenha para a Borralheira.
Técnicas avançadas de alimentação infantil.
A bolsa mothern.
Cólica ou refluxo?
Só no sapatinho.
Tecnologia a (des)serviço da mothern.
A mascote.
Operação brinco.
De começos e outras dores.
Mau-humor é uma merda.
"Diga-me o que ledes..."
Feira motherna.
O Homem-Banguela.
Organizações Mothern.
Nana neném.
Por quê?!
O poder persuasivo do choro.
Serviço de branco.
A arte de enganar crianças.
Manual Mothern de Sobrevivência I - Reunião de pais.
"...é tarde, é tarde, é tarde."
Manual Mothern de Sobrevivência II - Festinha de Aniversário.
Chove,chuva
Voce sabe que está envelhecendo...
Manual Mothern de Sobrevivência III- Viagem de carro.
A mãe de 30.
Poesia para Dedé.
Rosa, a cor suprema.
Não é a mamãe!
A menina de tres.
Síndrome da Proximidade das Férias.
O verão para as grávidas.
Hey, mister DJ!
A comida ambulante.
Babáou escolinha?
Cagada no clube.
Deupositivo. E agora?
SociologiaMotherna
Para entender as mães.
A Fal e os livros.
O segundo filho.
Muito além da Susi.
O dia da posse.
Koan
Truques bizarros para adormecer crianças.
Porque não ver o filme da Xuxa.
Para entender as mães II.
Ligada ou desligada?
Diálogo motherno.
Condicional.
Festa de 1 ano.
O resguardo.
Fimde caso.
Para os 10 anos do menino.
Não-post.
Todos os nomes da coisa.
Ensinando a pedalar.
Recaída.
Um post de carnaval.
Desejo de grávida.
A arte de receber com crianças em casa.
XY.
Manual de convivência com amigos sem blogs.
Diálogos do casamento I.
Paras empre.
Diálogos do casamento II.
Hai Kai da Alice.
Manual de Convivência com Amigos Blogueiros.
A mãe-adolescente.
Pânico I - a mancha.
Drops Kids.
Talk Sex with Flávia Johanson.
Artigos de luxo para a infância do séc. XXI.
Abril.
De quem é o meu peito?
Técnicas de escovação dental infantil.
20 dicas para o Dia das Mães.
A mãe lesada.
Guia de Sobrevivência Mothern IV - Viagens de trem.
Mulheres Admiráveis I.
A mãe criança.
3 dicas rápidas para o banho do seu filho.
O menino nota 10.
Pequenos prazeres femininos I.
E assim se passaram 3 anos.
Flagrante de uma não-mothern.
Chatos convictos.
A menina que vive num musical.
Educação sonora.
Clube da Luta.
Mamãe é uma festa.
Sexta-feira, Clarice e algo mais.
Carta aberta ao presidente da CBF.
Guilherme Augusto Araújo Fernandes.
Dia de sol. Noite sem luz.
Elogio ao não.
As flores do bem.
Na verdade.
Chá de bonecas.
Passou, passou.
Poema da Fal para a Nina.
Ô Cridê!!!
Na feira com a Helô.
It's okay.
Pensando bem.
Primeiro Glossário Mothern.
A mãe superintendente.
Rimando.
Bloody sunday.
No elevador com a Moema.
The Great Fashion Disaster.
Escravizados por um ursinho azul.
A Outra.
O pai que não ajuda.
ARTI ou o Artesanato Reciclado Tosco Infantil.
Viajando sozinho(a).
É possível, sim.
Filha de peixe...
A mulher que se apaixonou pelos peixes.
Tody, o cão emprestado.
Dá pra ser.
Mulheres admiráveis - II.
Viajando com a Zara.
Dicionário Bernardês-Português (por Pedro Vittiello).
A Arca de Laura.
Racionamento.
Manual Mothern de Sobrevivência V – Organização de festas infantis.
O homem de 40.
Não tem comparação.
Eu, não.
Asilo GrandMotherns.
A incrível receita salvadora do Leite de Cereais.
Minha professora Geralda.
A Síndrome do Sapo Cantor.
TPM ou Como aproveitar um dia de fúria.
Não estamos grávidas.
Coca-cola é isso aí.
Economia motherna I – Produtos genéricos.
Os shows da vida.
Unplug and play.
Carol é vítima da moda dos outros.
A criança indobrável.
Manual de sobrevivência Mothern VI – Férias escolares.
Disney, sempre assim.
Estive na Bahia e antes não tivesse me lembrado de você.
Pequena advertência Mothern.
Então é Natal.
Matrioshka.
Fim de ano na moita.
Tomé, quem?!
Má-mãe ou A culpa também é uma merda.
Alê e o brinquedo de castigo.


Escreva sua opinião, comentário, sugestão etc.

motherns@hotmail.com


Outros Blogs
alice
afrodite
ask the dust
a teus pés
bloggete
blowg
brazileira preta
colega
copy & paste
daniel galera
daniel pellizzari
delicias cremosas
drops da fal
enigmatic mermaid
el latin lover
fel
fezoca's blurbs
gente
full giu
heranças
historias, estorias e afins
interney
internetc.
kaleidoscopio
lado b
lets blogar
luisa
malgardee
mario av
marketing hacker
moshi moshi
mosteiro virtual
mui gats
mulherzinha
mundoperfeito
nadas
oba fofia
o relicário
plenamente
rendição
síntesedas antíteses
speed log
sub rosa
the obvious?
wumanity
zamorim
zel


Alguns Sites
02 neuronio
adbusters
baderna
clube do bebe
corre cotia
palavra cantada
tpm


Jabá dos Maridos
Ki-Aikidô
Massive Reggae


Foto das Motherns
Márcia Charnizon


Blog Design
Laura Guimarães


Programação
Giuliana Xavier


Arquivos


ATOM FEED



This page is powered by Blogger.
 

31.5.04:::
 

Mãe, essa borracha nova é tão paralelepípeda que nem dá vontade de gastar as pontas dela.

: : Laura : :


9:55 PM

 

Fui ver Filme de Amor, do Bressane. Tão bonito...

* * *

Os meninos são todos sãos
Os pecados são todos meus.

Gil.

* * *


Me disse um dia um aluno:
Pior seria se pior fosse.

* * *

Ou
Optimism is a mania for saying things are well when one is in hell. Voltaire.
(Peguei lá na Eva).

* * *

Um bispo inglês chamado Watson escreveu isso em 1804:
"As leis são boas, mas infelizmente, são burladas pelas classes mais baixas. As classes mais altas, certamente, não as levam muito em consideração. Mas esse fato não teria importância se as classes mais altas não servissem de exemplo para as classes mais baixas."
É cada coisa que eu leio pro mestrado...

* * *

Picasso na Oca até 13.06. Ainda não viu? Corre lá. Tá lindo lindo. Eu fui e fiquei tão feliz que meu celular caiu na privada. Mas isso é só um detalhe.

* * *

Tem hora que eu queria mesmo era um blog assim nada a ver.

* * *

: : Laura : :




11:49 AM

27.5.04:::
 

É, Ju, pode ser a idade. Lá em casa, as mudanças acontecem muito perto dos aniversários. Olha só:

Gabriela começou a ler outro dia. Teve um parabéns íntimo e a menininha foi dormir tarde. Na manhã seguinte, não quis ir à aula. Normal. Cheguei em casa à tarde e ela veio me mostrar, empolgada: mãe, olha o que eu escrevi: LAURA LEO NINA GABRIELA FAMILIA. Eu já sabia que ela sabia desenhar os nomes. Mas e a outra palavra? Gabi, quem te falou as letras? Ninguém, eu fui escrevendo. Eu olhei pra Nina. Nina olhou pra mim. Gabi, escreve PATO. Ela escreveu. Gabi, escreve COPO. Ela escreveu. Ver a carinha dela sabendo que sabia e que aquilo era um evento foi muito bom. E foi assim. No primeiro dia de seus cinco aninhos completos.

Nina tinha hipertrofia de adenóide desde pequena. Misturada com rinite, o narizinho sempre escorrendo, e ela já irritada com isso. Todos os médicos mandaram entrar na faca. Adiamos a cirurgia o quanto pudemos. Homeopatia. Bolinhas, bolinhas. Gotinhas, gotinhas. Chatice. Outra tentativa. Bolinhas e gotinhas. E, de uma hora pra outra, há uns dois meses, ela não ronca mais, não funga mais. Canta e pula pela casa o dia inteiro, mais ainda do que antes. Cresceu e engordou. Perdeu as roupas do dia pra noite. Separa-se amigavelmente das melhores amigas do maternal, apesar de continuar na mesma turma. Aos oito, não sofre mais para fazer o dever de casa e tira de letra as tarefas escolares. Pode ter sido a idade, a primeira homeopata bem disse que a adenóide podia se resolver sozinha, com o tempo. Mas eu acredito nas bolinhas, apesar do Fantástico. E no poder dos aniversários para operar viradas.

: : Laura : :


7:20 PM

19.5.04:::
 

Superlativos

Pode ser a idade (no sábado ela completa 4), pode ser o fato de ser menina (a liguagem feminina é mais floreadinha mesmo), pode ser a origem italiana da família do pai, ou herança da cultura literária dos dois lados. Só sei que ultimamente minha filha tem nos divertido com as imagens comparativas que cria para ilustrar seus exageros. As mais recentes:

- Mãe, isso que você tá me falando é verdade mesmo? Verdade verdadeira igual uma flecha?!

- Finge que eu era muito forte. Forte como um leão de 4 metros.

- Andar naquele brinquedo é muito, muito gostoso. Mais gostoso que ter um panda de estimação!


E eu, mais babona do que filhote de gente em época de dentição, me inspiro nela para fazer esse postzinho, singelo como estampa de calcinha de freira, só para contar a vocês que eu e a Laura andamos sumidas que nem molho de chaves em bolsa de mulher e com mais saudade daqui do que família de valadarense em Miami, porque estamos trabalhando igual manicure de zona em véspera de final de copa do mundo.

: : Ju : :


8:30 AM

12.5.04:::
 

Recessivo

Meu cabelo é superanelado e fino. O cabelo do meu marido, como nos fazem lembrar suas fotos de alguns anos atrás - quando ele ainda tinha (muitos) cabelos -, também é anelado e fino.
Como explicar que os cabelos da minha filha estejam ficando cada dia mais pesados e lisos, exatamente iguais aos do irmão dela, que, por sua vez, tem os cabelos exatamente iguais aos da mãe dele (que não sou eu)?!

Se eu fosse pai, e não mãe da criança, o Ed ia ter que rebolar para me explicar que raio de genética moderna é essa!
:-P

: : Ju : :


8:21 AM

11.5.04:::
 

"A amizade entre pais e filhos é uma impossibilidade, isso é utopia de Fantástico, porque numa relação dessas alguém não vai estar exercendo o papel que lhe é cabido, ou seja, enlouquecer o outro de maneira lenta e gradual."

Eu já falei por aqui que adoro o mau humor do Thales?

: : Ju : :


6:33 PM

9.5.04:::
 

PARABÉNS!

Para Ignez e Vera, nossas mães. Para Wilma e Thereza, nossas sogras. Para minha irmã que também é mãe. Para todas as mães maravilhosas que freqüentam o nosso LV. Para nossas amigas que têm filhos. Para a mãe do Dedé, que também é um pouco meu filho. Para todas as grávidas que estão embarcando agora nesta aventura. Para as avós que, segundo dizem, são mães duas vezes. Para aquelas que, mesmo sem ter parido, assumiram a tarefa de ser mãe de alguém. Para as que pariram, mas não têm mais seus filhos por perto. Para todas as mães do mundo. Para mim e para a Laura. Para não passar em branco: parabéns para nós todas!

: : Ju : :


10:44 AM

6.5.04:::
 

Da maldade das crianças:

Miguel: Mãe, quem é Daniel,de Paris?
Eu: Daniel,de Paris?!? Eu não conheço nenhum Daniel,de Paris...
Miguel: A Maria disse que eu não sou filho do meu pai. Ela disse que eu sou filho do Daniel,de Paris.


A glamourosa Flá , mãe do Miguel e da Maria, agora escreve no Bloggete, com Ângela e Patty.
Três é sacanagem :)

: : Laura : :


4:46 PM

 

Quem se atreve a me dizer...

Tá, eu tou atrasada. Eu duvidei, não dei bola, achava o cara meio chato e resmungão, achava coisa de adolescente, fui ao show nem tão empolgada assim. Eu sei, tá tarde, mas eu me rendo: está aqui a mais nova fã de Los Hermanos .

: : Laura, voltando aos quarks e photoshops e aumentando o som : :


3:24 PM

 

A Maldição da Prece Atendida.

É mais ou menos assim: você quer muito uma coisa, ou duas, ou três. Seja um namorado, um marido, filhos, um emprego, um não-emprego, um curso, um cabelo novo. Aí você toma coragem e corre atrás. E consegue! É maravilhoso, não é mesmo? Suas preces foram atendidas.

Mas aí você descobre que tá tudo ótimo, beleza, mas que você preencheu todas as gavetinhas do seu cérebro e do seu tempo. Que as aulas do Bruno são ótimas mas você não entende nada. Que o seu emprego é uma delícia mas é longe. Que as suas filhas são muito fofas mas demandam muito. Que o seu blog saiu no jornal e você não tem tempo pra postar. Que você tem muitos amigos e conhecidos mas só encontra com eles online. Que você ama criar livros e revistas, mas sofre para escolher uma fonte. E por aí vai. É a velha história do “cuidado com o que deseja: você pode conseguir”.

É isso. Estou padecendo da Maldição da Prece Atendida, como bem disse a Monix. Ainda bem. Portanto, queridos leitores, tenham um pouquinho de paciência. Qualquer dia eu volto, com todo o meu realizado e feliz mau humor.

: : Laura : :


2:52 PM

4.5.04:::
 

Extra! Extra!

Acabei de descobrir que meu marido faz O MELHOR fettuccine al funghi jamais provado! (Pena que ele também só descobriu isso hoje.)

E ainda tínhamos uma garrafa de vinho em casa!

Oh, Lord, tem dias que o senhor é mesmo generoso comigo.

: : Ju (com a barriga cheia e já mezzo bêbada) : :


11:34 PM

3.5.04:::
 

Ui, que chique:
Estamos no caderno Internet do JB de hoje!
(Se o link não abrir, dá uma olhadinha aqui no nosso Fotolog.)

A vocês que estão chegando: sejam bem-vindos, fiquem à vontade.
Se quiserem conhecer mais, é só usar os links da coluna "Leia Também" (bem aqui à esquerda), que dá acesso aos textos antigos dos nossos arquivos.

:-)

: : Ju : :


11:12 AM